30/08/2011

Secretaria de Energia, Agência de Energia de Berlim e Giz realizam workshop sobre eficiência energética e energia solar em prisões

A experiência da Agência de Energia de Berlim e da Agência de Cooperação Técnica Alemã (Giz) na implantação de projetos de eficiência energética e de energia solar em unidades prisionais na Alemanha é o tema do workshop que será realizado hoje, 30 e amanhã, na sede da Secretaria de Energia do Estado de São Paulo (rua Bela Cintra, 847 – 11º andar).

Michael Geissles, CEO (diretor geral) da agência berlinense vai mostrar o diagnóstico feito para as unidades alemãs e os ganhos em eficácia e economia. Já Ludmilla Diniz, da Giz, vai discorrer sobre os projetos de energia solar desenvolvidos  em prisões na Alemanha e em outros países da Europa.

Para Marco Antônio Mroz, subsecretário de Energias Renováveis, esta troca de experiência será bastante enriquecedora. “Existem em São Paulo, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, 149 unidades prisionais. O ganho que podemos obter ao adequarmos o maior número possível de unidades com células fotovoltaicas é grande. Sem contar que a energia solar pode contribuir para ampliar a segurança no sistema, deixando a energia elétrica gerada por outras fontes como complementar”.

Já para Arnaldo Silva Neto, subsecretário de Energia Elétrica da Secretaria de Energia, as unidades prisionais do estado integram a meta do projeto de eficiência energética a ser implantado, que objetiva reduzir o consumo entre 15% e 20% do que é gasto atualmente. “Estamos mapeando os gastos de energia do sistema prisional. No estado, o consumo anual é de cerca de R$ 450 milhões e a meta é economizar até R$ 90 milhões por ano com projetos de eficiência energética e uso racional da energia elétrica”.

A Agência de Energia de Berlim, http://www.berliner-e-agentur.de, foi fundada em 1992 por iniciativa câmara dos deputados de Berlim, e por missão promover a redução do consumo de energia em edifícios e instalações do governo por meio da eficiência energética e da utilização de sistema alternativos. Já a Giz, HTTP://www.giz.de , focada em atuar nos “desafios do amanhã”,  está presente em 130 países e possui 17 mil trabalhadores em todo o mundo.