16/12/2011

Quatro novas subestações vão entrar em operação neste verão para garantir a segurança energética

Nos próximos dois meses o Estado de São Paulo ganhará quatro novas subestações. Piratininga II, Salto, Jandira e Atibaia, unidades da CTEEP (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista), irão garantir a confiabilidade do serviço elétrico nas regiões atendidas e disponibilizar uma ampliação da malha elétrica.

A subestação Piratininga II, com capacidade de 1200 MVA, deve entrar em funcionamento ainda em 2011 e vai beneficiar cerca de 2,4 milhões de moradores da zona sul de São Paulo. “Essa subestação é de grande potencial de carga de energia. Ela vai ser integrada a um sistema de duas outras subestações: a de Piratininga I e a subestação Bandeirantes, que teve problemas no mês de fevereiro deste ano quando interrompeu o fornecimento de 600 mil famílias e empresas”, afirma o secretário de Energia, José Aníbal.

As subestações de Salto, Jandira e Atibaia estão previstas para iniciarem as atividades até o final de janeiro de 2012. Todas terão tecnologia de ponta, o que possibilita, por exemplo, que a operação da unidade seja realizada à distância. A subestação de Salto, com capacidade de 400 MVA, visa, principalmente, abastecer o polo industrial de Indaiatuba. Jandira, com capacidade de 1200 MVA, abastecerá a zona oeste da região metropolitana de São Paulo. Já Atibaia, com capacidade de 400 MVA, garante novos empreendimentos no próprio município, em Bragança e em Mairiporã.

As quatro subestações juntas tiveram investimento de cerca de R$ 400 milhões. “As novas subestações da CTEEP visam a confiabilidade do serviço e a flexibilidade operativa, ou seja, dificilmente o consumidor sofrerá falta de energia em caso de falha no sistema de transmissão”, diz o subsecretário de Energia Elétrica, Arnaldo Silva Neto.