29/08/2012

Estudo define reforços no sistema elétrico do litoral

Coordenado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE/MME), o grupo de trabalho formado pela Secretaria de Energia, Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE), EDP Bandeirante, Elektro, CPFL Piratininga e CTEEP concluiu neste mês o estudo de reforços no atendimento elétrico ao litoral de São Paulo. Por conta do aumento do consumo de energia elétrica na região, ficou definida a implantação de duas novas substações no litoral paulista.

O estudo recomendou a implantação de uma nova subestação na Praia Grande, próxima à subestação Pedro Taques, de 230/138 kV, com um banco de transformadores de 225 MVA para atender as cargas de Pedro Taques e Praia Grande, e de dois bancos de transformadores  de 225 MVA para atender as cargas de Mongaguá,  Itanhaem, Peruíbe e Registro. Esta subestação será alimentada por uma linha de transmissão de 230 kV, com 22 quilômetros de extensão a partir da usina Henry Borden, da EMAE. A interligação com o sistema existente será feita com a reconstrução da linha de transmissão existente de 88 kV Praia Grande – Mongaguá, que passará a operar em 138 kV.

Para o reforço ao litoral norte, o estudo prevê a implantação de uma nova subestação 345/138 kV, com dois bancos de transformadores de 400 MVA na região de Vicente Carvalho. Esta nova fonte de suprimento de energia será alimentada por uma linha de transmissão de 345 kV, com 27 quilômetros a partir do seccionamento da atual linha de transmissão 345 kV Tijuco Preto – Baixada Santista. Esta subestação propiciará reforços no atendimento de eletricidade às localidades de Vicente Carvalho, Guarujá e Bertioga.

A entrada em operação dos reforços está prevista para o final de 2014 ou o primeiro semestre de 2015, dependendo da data da licitação a ser realizada pelo governo federal.