20/01/2013

Prédios públicos estaduais da região devem economizar R$ 63 mil em energia neste ano

O Programa de Revisão de Contratos de Fornecimento de Energia Elétrica da Secretaria de Energia do Estado de São Paulo prevê que 12 prédios públicos estaduais da região de Araçatuba devem economizar R$ 63 mil em energia elétrica neste ano.

Entraram nesse programa de controle de desperdício 12 prédios de oito municípios da região, incluindo Araçatuba.

Dentre os contratos analisados na região 10 são do setor de administração penitenciária e dois da saúde.
O intuito do programa é melhorar a gestão dos gastos públicos, dentro do programa Desperdício Zero, do governo estadual, por meio da avaliação dos contratos de fornecimento de energia em unidades de média tensão de prédios públicos estaduais. A importância do programa está justamente em ajustar os contratos com as concessionárias. As cidades da região que já tiveram seus contratos revisados foram Mirandópolis, Andradina, Lins, Valparaíso, Tupi Paulista, Araçatuba, Valparaíso e Birigui.

Na região cinco prédios tiveram alterações no contrato com as concessionárias que devem resultar na economia de energia. Foram ajustados os contratos da penitenciária II e da penitenciária Nestor Canoa, ambas em Mirandópolis; da penitenciária de Andradina; do hospital Clemente Ferreira de Lins e da penitenciária de Valparaíso.

Não tiveram alterações nos novos contratos a segunda penitenciária Nestor Canoa em Mirandópolis; o hospital estadual de Mirandópolis; a penitenciária de Tupi Paulista; do Centro de Rossocialização de Lins; do Centro de Ressocialização de Araçatuba; o Centro de Progressão Penitenciária de Valparaíso e o Centro de Ressocialização de Birigui.

De acordo com a Secretaria de Energia, é realizado o histórico de consumo de cada unidade e enviado o resultado ao respectivo órgão público, o qual solicita à concessionária a adequação do contrato. Pela legislação vigente, a distribuidora de energia tem um prazo de até 180 dias para atender à reivindicação.

POUPANDO ENERGIA
A Secretaria de Energia foi recriada em janeiro de 2011 a partir do desmembramento da antiga secretaria de Saneamento e Energia. A decisão é fundamentada pela importância estratégica do setor energético para o Governo do Estado.

“Além da revisão dos contratos, que é uma medida de curto prazo, estão nas ações previstas pela Secretaria de Energia para este ano a conscientização para a mudança de hábitos de consumo e para a eficiência energética, para a troca por equipamentos e lâmpadas mais eficientes, por exemplo”, manifestou-se o representantes da Secretaria por meio de nota a imprensa solicitada pelo O LIBERAL.

Quando questionada sobre o prédio público que mais gasta energia elétrica na região a Secretaria limitou-se a responder que “não é possível fazer esse tipo de comparação. O importante não é o montante de energia, mas a forma como ela é utilizada. Precisa ser adequada para atender as necessidades da unidade, sem que haja desperdícios”, finalizou a nota a imprensa.

ESTADO
Pelo balanço do Programa de Revisão dos Contratos de Fornecimento de Energia Elétrica, 15 novos acordos já entraram em vigência e possibilitaram uma economia efetiva superior a R$ 2 milhões no período. A equipe técnica da Secretaria já revisou 311 contratos de um total de 1,4 mil unidades.