15/04/2013

Secretário José Aníbal fala na abertura da 5ª edição do SolarInvest

José Aníbal, secretário de Energia de São Paulo, participou da mesa de abertura da quinta edição do SolarInvest, que acontece nesta segunda (15) e terça (16) na capital.

A mesa discutiu as perspectivas para a inserção da energia solar na matriz energética do Brasil, com participação do representante do governo da Bahia, Rafael Valverde, e mediação do professor Celso Oliveira, da USP.

Aníbal comentou a trajetória do país na adoção de renováveis e criticou a falta de uma política federal para estimular a geração no setor. “O Brasil, por ter condições naturais privilegiadas, deveria estimular mais as energias renováveis”, ele afirmou.

Segundo o secretário, as travas para o avanço brasileiro são ausência de políticas públicas e a recente insegurança dos investidores no setor elétrico.

Ele destacou as ações de São Paulo na área. No início de abril, a Secretaria de Energia apresentou o atlas “Levantamento do Potencial da Energia Solar Paulista” e o governo do Estado ofereceu incentivo fiscal para as cadeias de insumos solar (para aquecimento) e eólica.

Já foi pedida a extensão do benefício também para a energia fotovoltaica, medida que está sob análise da Secretaria da Fazenda.

Aníbal lembrou ainda que em dezembro foi lançado o “Atlas Eólico do Estado de São Paulo”, quando também foi concedida a extensão da isenção fiscal para a indústria de equipamentos para geração de energia a partir dos ventos até 2020.

“O governo de São Paulo é sensível à necessidade de incentivar renováveis”, disse Aníbal.

Ele pediu aos empresários e investidores que trabalhem junto com o governo para conseguir “fechar a equação” para que a energia solar tenha um valor competitivo no mercado.