27/06/2013

Secretário de Energia destaca projetos de bioeletricidade no leilão A-5, durante Ethanol Summit

O secretário de Energia, José Aníbal, destacou nesta quinta-feira (27) o esforço do governo Estadual, em reunir 25 projetos de cogeração de energia a partir da biomassa da cana, para participar do leilão A-5, que acontece em agosto.

O leilão pretende atrair empreendimentos interessados em fornecer energia por meio de biomassa e carvão. O certame fará contratações para início do suprimento de energia elétrica em 1º de janeiro de 2018.

A fala do secretário José Aníbal aconteceu durante participação no painel “Eliminando Entraves – Como Avançar com a Bioeletricidade”, no Ethanol Summit 2013.

Durante sua exposição no evento, o secretário de energia informou que a secretaria mantém conversas com investidores e os maiores grupos do setor para poder dispor de até 1.000 MW para ofertar no leilão. “Ao tomarmos conhecimento do certame, procuramos o setor e também buscamos sensibilizar o governo federal, para adiar o prazo de cadastramento, para não perdermos a oportunidade”, disse.

Durante a sua fala no painel, José Aníbal também apresentou as iniciativas do governo estadual para ampliar a participação das fontes de energia renovável, na matriz de energia do estado. “Nossa meta é reduzir em 20% a emissão de GEE-Gases de Efeito Estufa, com base nas emissões de 2005. Isto é o que estabeleceu o Parlamento Paulista (Assembleia Legislativa)”, afirmou.

A legislação estadual pautou a PEMC – Política Estadual de Mudança Climática, e para alcançar a meta, o governo paulista trabalha para elevar de 55,5% para 69% as fontes de energias renováveis na matriz energética do estado, por meio do Plano Paulista de Energia, que será lançado em breve, com várias iniciativas de estímulo às energias renováveis.

Entre as realizações do governo do estado neste sentido, estão a redução de ICMS na produção do etanol, para 12%, enquanto a média nacional é de 22%; tratamento fiscal diferenciado para a utilização do etanolduto. Programas Paulista de Biogás e Biocombustíveis, com incentivo a produção de biometano e utilização de biocombustíveis pela frota vinculado do Estado, respectivamente.

Para o secretário José Aníbal, a cogeração de energia elétrica a partir da biomassa de cana-de-açúcar é essencial para o desenvolvimento do país. “Precisamos que o governo federal traga para o setor as políticas de apoio já obtidas por outras fontes, como geração eólica e solar”, aponta. Em sua avaliação, é importante o Brasil caminhar na direção de soluções alternativas para a geração de energia, utilizando os recursos disponíveis em cada região.