10/07/2013

Secretaria de Energia recebe comitiva da ministra do Meio Ambiente, Transportes, Energia e Comunicações da Suíça

A conselheira federal e ministra suíça do Meio Ambiente, Transportes, Energia e Comunicações, Doris Leuthard, e uma comissão de empresários que a acompanhava –além do embaixador da Suíça, Wilhelm Meier –, foram recebidos nesta quarta (10) em reunião na Secretaria de Energia pelo secretário José Aníbal, Mônika Bergamaschi, secretária de Agricultura, e Rodrigo Tavares, assessor especial para Assuntos Internacionais.

Durante o encontro, os secretários apresentaram os projetos que São Paulo desenvolve para aumentar a participação de energias renováveis na matriz energética do Estado e se colocaram à disposição para responder as dúvidas dos visitantes suíços.

“Está é uma reunião importante para nós porque o Estado é um líder mundial na produção de energias renováveis”, afirmou Tavares, que lembrou ainda que São Paulo e a Suíça mantém uma longa história de cooperação.

José Aníbal destacou, entre outras, as iniciativas do governo de São Paulo, como o “Atlas Eólico” e o estudo “Levantamento do Potencial da Energia Solar Paulista”, que têm como objetivo apresentar a potencialidade de geração no território a partir dessas fontes.

O secretário também lembrou a vocação natural do Estado, que além da energia hidrelétrica, produz etanol e bioenergia a partir do bagaço e da palha de cana. “Nossa meta agora é atingir 69% de participação de energias renováveis até 2020, como prevê o Plano Paulista de Energia”, disse Aníbal.

Ele falou ainda da iniciativa do governo em estimular o setor paulista em ofertar energia a partir de biomassa no próximo leilão de energia A-5, marcado para agosto. “Vamos trabalhar para que a bioenergia torne a nossa matriz ainda mais limpa”, ele disse.

A secretária da Agricultura, por sua vez, afirmou que 60% de cana-de-açúcar no Brasil são atualmente produzidos em São Paulo. “Nossa frota de veículos já é tipo ‘flex’, o que é um grande incentivo à produção de etanol, além da mistura que temos de biocombustível à gasolina, mas ainda podemos fazer muito para melhorar esse cenário”, disse Bergamaschi.

A ministra Leuthard elogiou as ações da Secretaria de Energia e lembrou que ainda há muitas áreas em que São Paulo e a Suíça podem cooperar, como no caso da eficiência energética e também da geração elétrica a partir de resíduos sólidos.

“Energias renováveis representam uma espaço natural de cooperação para nós. Na Suíça, o lixo é totalmente reaproveitado, portanto podemos trocar muito conhecimento também nessa área”, ela disse.