16/09/2013

José Aníbal trata de políticas públicas para fontes renováveis com estudantes de direito em Mogi das Cruzes

No sábado (14), o secretário de Energia, José Aníbal, esteve em Mogi das Cruzes para falar de políticas públicas com os estudantes de direito da UMC (Universidade Mogi das Cruzes).

Ele apresentou aos alunos as metas do governo do Estado para a geração de energias renováveis, propostas pelo Plano Paulista de Energia. Até 2020, o PPE prevê que a matriz energética de São Paulo tenha 69% de participação de renováveis. “Pensamos em uma maneira de não apenas manter limpa a matriz energética de São Paulo, mas de torná-la ainda mais limpa”, afirmou o secretário.

Para tanto, a Secretaria de Energia considera fundamentais os investimentos em formas de geração de energia de origem não fóssil, como o aproveitamento do resíduo sólido urbano, ou seja, o lixo, e também a cana-de-açúcar.“A cana é a nossa virtude em São Paulo”, disse José Aníbal.

Com a colheita dos canaviais mais mecanizada, é possível aproveitar o insumo para produção de etanol e também para eletricidade, a partir do bagaço e da palha. “Cada vez mais, queimadas são coisa do passado”, falou ele.

O secretário destacou ainda o trabalho da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) no trabalho para o desenvolvimento de biogás extraído da vinhaça, um subproduto da cultura da cana.