28/10/2013

Obras da Central Hidroelétrica de Pirapora são inspecionadas por secretário

O secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal, visitou nesta segunda-feira (28), as obras de construção da pequena central hidroelétrica de Pirapora do Bom Jesus, de gestão da Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE). Iniciada em maio de 2012, a nova Pequena Central Hidroelétrica (PCH) deve ser entregue até o início de 2015.

O secretário inspecionou toda a obra visitando a casa de força e o túnel adutor, onde checou o andamento das escavações. Aníbal também visitou o refeitório, onde provou a comida servida aos funcionários e deu dicas aos cozinheiros da obra.

Construída junto à barragem de Pirapora, no rio Tietê, na região metropolitana de São Paulo, a usina terá potência de 25 MWs, e deverá suprir a demanda de 75 mil residências, beneficiando cerca de  300 mil pessoas. A PCH tem baixo impacto ambiental porque aproveita a estrutura da barragem já utilizada pela EMAE para controlar a água do Tietê. Os investimentos previstos são de R$ 123 milhões.

A obra contribui para o Plano Paulista de Energia, que prevê a ampliação do uso de matrizes energéticas renováveis dos atuais 55% para 69% até 2020, e vai ajudar a impulsionar o setor de comércio e serviços da região. Há previsão de geração de cerca de 500 empregos diretos.

O aproveitamento da energia hidroelétrica através de pequenas centrais é uma das prioridades da gestão. No ínicio de outubro, a Secretaria de Energia lançou, o “Estudo do Potencial Hidroelétrico Remanescente”, que mapeou as fontes potenciais de geração de energia hidroelétrica dentro do Estado.

O levantamento apontou que São Paulo ainda tem um potencial de exploração de até 4 mil MW entre Centrais Geradoras Hidroelétricas (CGHs), com geração de até 1 MW, e Pequenas Centrais Hidroelétricas (PCHs), que geram mais de 1 MW. O secretário José Aníbal acredita que desse potencial, 1,5 mil MWs podem ser explorados no médio prazo.