04/11/2013

Comitiva do Sudão se reúne com secretário José Aníbal para discutir parceria tecnológica em energia renovável

O secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal,  recebeu, nesta segunda-feira (4), uma delegação do governo do Sudão interessada em conhecer a experiência paulista com energia renovável.  Durante a visita, o secretário propôs uma parceria para troca de conhecimento e tecnologia  sucroenergética com o país africano.  O Estado de São Paulo possui  55,5% de sua matriz energética formada por fontes renováveis.  Deste total, 33, 5% vem do setor sucroenergético.

A missão sudanesa contou com a participação do ministro do Petróleo do Sudão, Awad Ahmed Mohamed Elgaz, do embaixador do Sudão no Brasil, Abd Elghani El Karim, e do vice-presidente do Banco Central do Sudão, Badreldim Mahmoud Abbas Mokhtar,  além de representantes de bancos do Sudão e da Câmara de Comércio Árabe Brasileira.

O ministro do Petróleo do Sudão, Awad Ahmed Mohamed Elgaz, disse que o Sudão procura por parcerias de cooperação na área de energias renováveis, principalmente para produção de etanol, além de parceiros interessados em investir no setor no país. Elgaz informou ao secretário que o Sudão possui  cinco usinas de açúcar e está construindo a primeira usina de etanol. O país produz 130 mil barris de petróleo e apenas recentemente deixou de importar o combustível. O Sudão também está explorando gás natural em  suas reservas terrestres. Segundo o ministro, o país também possui reservas marítimas de gás que não estão sendo exploradas.

O Sudão possui amplas planícies de terras férteis que contam com grande quantidade de lençóis subterrâneos de água que podem ser utilizados no plantio de cana-de-açúcar para produção de etanol e açúcar.

Aníbal também lembrou que, além de conhecimento,  o Estado de São Paulo pode facilitar o contato da missão sudanesa com empresas de equipamentos e máquinas para o plantio de cana-de-açúcar e também para a construção de usinas de açúcar e etanol. “Podemos oferecer educação técnica e tecnológica, nossa experiência e nossa especialização para alavancar a produção de etanol do Sudão”, disse o secretário. O objetivo do Sudão é poder adicionar também etanol na gasolina consumida do país em busca de uma matriz energética mais limpa.