29/11/2013

Projeto de energia solar de alunos da Etec leva secretário ao Vale do Paraíba

O Vale do Paraíba vive um momento de inovação, investimento e de espírito empreendedor. A constatação foi feita pelo secretário de Energia, José Aníbal, durante visita a cidades da região nesta sexta-feira, dia 29.

Em Cachoeira Paulista, Aníbal pode constatar a inovação vinda da Etec local, onde três jovens desenvolveram um projeto inovador de utilização de energia solar para reduzir a conta de luz da escola. Com uma placa de captação fotovoltaica, os alunos conseguiram reduzir em 40% os gastos com energia do laboratório da escola. Uma bateria armazenou a luz solar captada durante o dia para alimentar as lâmpadas da sala à noite.

Em seguida, Aníbal foi conferir o resultado de investimentos de R$ 1 bilhão da indústria de vidro da AGC, que chegou em Guaratinguetá há 22 meses.  “Esta é a maior produtora de vidros do mundo que já está em operação produzindo vidros especiais para automóveis, para construção civil e principalmente para placas de captação solar”, afirmou. A nova indústria criou 350 empregos diretos e 1.000 indiretos.

O secretário também visitou as obras da Aerovale, o grande condomínio aeroespacial que está sendo construído em Caçapava, projeto inovador reunindo o primeiro aeroporto comercial privado do Brasil a uma região de desenvolvimento e produção de aviões, peças e serviços, além de bancos, hotéis e restaurantes.

“É um empreendimento notável, sendo tocado por investidores locais, e que vai estimular a vocação do Vale do Paraíba de ser o centro da indústria aeroespacial brasileira, com a Embraer e o Ita”, disse.  O mais importante, segundo o secretário, é que os prédios do projeto serão todos sustentáveis, com a utilização de energia solar.

Energia Solar é um dos pilares da gestão de Aníbal. Em abril de 2013, a secretaria lançou o “Levantamento do Potencial da Energia Solar Paulista”, que revelou que o potencial do Estado é de 12 milhões MWh/ano, suficiente para abastecer 4,6 milhões de residências, ou 30% do consumo residencial. O Estado de São Paulo já possui 6 usinas fotovoltaicas em operação, com capacidade de 1.102,12 kW, o que representa 40% da capacidade instalada no Brasil.

Durante sua visita, o secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal, falou sobre a migração da gestão da iluminação pública para os municípios. Segundo ele,  esta migração pode ser uma oportunidade para que os serviços sejam melhorados.

“O desafio deve ser transformado em melhoria. A prefeitura sabe muito mais que as distribuidoras quais são as demandas locais na questão de iluminação”, afirmou.  A migração da gestão da iluminação pública para os municípios foi decidida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o que deve acontecer até 31 de janeiro de 2014. Aníbal ainda pleiteia junto à Aneel que os municípios com até 50 mil habitantes tenham seu prazo de adequação às novas normas estendido até 31 de dezembro de 2014.

O secretário também deixou claro que a secretaria está a disposição para esclarecer todas as dúvidas dos prefeitos e criou uma cartilha distribuída às prefeituras para explicar todo o processo.