14/03/2014

São Paulo melhora índices no fornecimento de energia elétrica

A Secretaria de Energia monitora as empresas distribuidoras de energia elétrica no Estado de São Paulo e atua de forma contínua para garantir que o nível do serviço prestado a população seja compatível com o apresentado pelas melhores empresas do mundo.

Foram investidos, desde 2011, mais de R$ 1,5 bilhão pelas distribuidoras de energia no setor e os reflexos são as reduções de multas pagas diretamente ao consumidor ou emitidas pela ARSESP (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo), além das melhorias na qualidade do serviço prestado e um maior número de equipes disponíveis para atendimento às ocorrências em momentos de crise, principalmente, no período de chuvas no verão.

Em anos anteriores, os registros, em dias de tempestade, eram de até 220 circuitos alimentadores desligados. No decorrer da atual gestão esse número caiu para cerca de 80 nos momentos de maior crise.

Os níveis de FEC (números de interrupções de energia) no Estado de São Paulo tiveram queda de 15,04%, passando de 5,53 vezes em 2010 para 4,68 em 2013. Já na Região Metropolitana a redução foi de 19,50%, passando de 5,43 vezes em 2010 para 4,37 em 2013.

O DEC (horas interrompidas no fornecimento de energia) no Estado caiu de 9,05  em 2010 para 7,81 horas em 2013, queda de 13,70%.  Já na Região Metropolitana de São Paulo, a redução foi de 24,06%, passando de 10,6 horas em 2010 para 7,99 hoas em 2013.

No ano passado, as quatro grandes distribuidoras de São Paulo apresentavam os melhores indicadores de continuidade do país.

Grupo CPFL, AES Eletropaulo, EDP Bandeirantes e ELEKTRO, nessa ordem, lideram a classificação. Cabe destacar que na classificação por DEC (horas interrompidas) a AES Eletropaulo, que possui seis milhões de clientes e atende a Região Metropolitana de São Paulo, estava classificada em 7° lugar em 2010 e progrediu para 3° lugar em 2013, além de possuir o melhor FEC entre as grandes distribuidoras do país.