20/03/2014

Secretário José Aníbal coordena reunião do Conselho Estadual de Política Energética

O secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal, conduziu a 10ª reunião do Conselho Estadual de Política Energética (CEPE), realizada na última quarta-feira (19). Os conselheiros discutiram propostas para a crise atual do setor elétrico, como desenvolvimento às fontes renováveis, cogeração e geração distribuída, diversificação da matriz energética, entre outros temas.

Ildo Sauer, diretor do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo, falou sobre a situação do segmento elétrico, a participação atual e projeção futura de cada fonte energética na matriz brasileira, a energia hidroelétrica armazenada atualmente nos reservatórios e pediu que São Paulo se coloque a frente e assuma papel de protagonista no planejamento para o setor, que considera estagnado, para confrontar as fracas propostas atuais do Governo Federal.

David Zylbersztajn, ex-secretário de energia de São Paulo, comentou a respeito da vulnerabilidade atual da área e apresentou propostas de políticas mitigadoras. O especialista explanou sobre o risco de racionamento de energia em 2014, que não está descartado, contrariando o que defende o Ministério de Minas e Energia. Novas tecnologias para produção e exploração de gás foram defendidas.

O secretário de Energia falou sobre as “insanidades” que estão sendo cometidas com o setor pelo Governo Federal e o “planejamento de faz de conta” que penaliza toda a sociedade. “É preciso reconhecer a importância de São Paulo, o ninho é aqui, precisa chamar, dialogar. O setor está um desastre, as perdas devem estar perto de R$ 200 bilhões”, disse Aníbal.

Presidido por José Aníbal, o CEPE é composto por outros seis secretários de Estado, notórios saber em energia, como por exemplo, José Goldemberg e José Sidnei Colombo Martini, e também representantes setoriais da agricultura, comércio e indústria. O objetivo do grupo é contribuir para a formulação de diretrizes e políticas públicas no setor energético.