17/12/2014

Secretaria de Energia faz balanço das atividades desenvolvidas durante o ano

Nesta quinta-feira (11) a Secretaria de Energia realizou uma reunião com seus colaboradores para apresentar um resumo das atividades desenvolvidas durante o ano de 2014.

Na ocasião, as Subsecretarias de Energia Elétrica, Energias Renováveis, Mineração, e Petróleo e Gás apresentaram, individualmente, as suas atividades.

O Secretário de Energia fez um preambulo, destacando a importância das ações na indicação do que pode ou não fazer na área de mineração em nosso estado. Dos resultados positivos do gás como alternativa de energia em São Paulo e a importância da Rota 4 para aumento no fornecimento do insumo no estado. Sobre o legado das ações para o fomento da produção de energias renováveis, especialmente à partir de biomassa, citou o reconhecimento dos representantes do setor a respeito dessas, lembrou que hoje, há no estado, R$ 1,3 bilhão investimentos em produção fotovoltaica e geração distribuída. Da atuação da secretaria para a melhoria do atendimento das concessionárias de distribuição aos consumidores. Na área de eficientização citou o Seminário SP Eficiente, realizado pela secretaria, que foi importante para a área. Das publicações da secretaria, consideradas referência para o mercado. Disse das relações com a ARSESP, que são em alguns momentos difíceis, mas ao mesmo tempo muito produtivas. E ao final agradeceu à colaboração de todos.

O Subsecretário de Mineração, Fernando Bruno falou sobre a relevância da área, e que São Paulo ocupa entre o terceiro e o quarto lugar em produção mineral no Brasil, sobre as ações da secretaria que procuram profissionalizar a atividade, transformando mineradores em empresas de mineração. Das políticas setoriais e das propostas de proibição de uso e comercialização de detonadores de explosivos sem uso de tecnologias e do Ordenamento Territorial Geo Mineiro – OTGM, que é considerado um grande avanço na área, proposto pela secretaria.

Na apresentação da Subsecretaria de Petróleo e Gás, o Subsecretário Ubirajara Campos, discorreu sobre os indicadores criados para o acompanhamento das atividades na bacia de Santos – Projeto Observatório, sobre a importância das atividades do CEPG – Conselho Estadual do Petróleo e Gás, sobre os efeitos da exploração de petróleo e gás no Litoral Paulista, da participação no Conselho Deliberativo da ONIP – Organização Nacional da Indústria do Petróleo. Fez uma análise da situação da cadeia de fornecedores para petróleo e gás no estado, falou sobre o acompanhamento da revisão tarifária e sobre a importância da Rota 4 – ramal de gasoduto da Bacia de Santos para distribuição no estado e do fomento à cogeração e geração distribuída. Apresentou também as projeções de produção de P & G no estado, lembrou a importância das palestras informativas para universidades e entidades realizadas pela secretaria e dos informativos Anuário, Boletim e Sumário Executivo que produzimos.

Milton Flávio, Subsecretário de Energias Renováveis, iniciou lembrando nossa obrigação de demonstrar aos investidores o potencial de São Paulo em produção de energias renováveis. Falou sobre as ações do governo que introduziram isenções de impostos no estado para a produção de equipamentos utilizados em geração de energia fotovoltaica e à partir de resíduos sólidos urbanos (RSU), e propiciaram financiamentos compatíveis para a aquisição destes equipamentos, com prazos mais longos e juros mais baixos. Citou que os resultados de leilões de energia da ANEEL são exemplos de oportunidades que o estado oferece ao mercado e disse sobre o fortalecimento de entidades representativas do setor como a ABSOLAR e ABIGAS. Ressaltou os avanços da biomassa florestal, a importância do levantamento do potencial hidroelétrico remanescente, do atlas eólico e mapa solarimétrico indicando as potencialidades nestas áreas.

Pela Subsecretaria de Energia Elétrica, Henrique Ferraz iniciou falando sobre as obras de distribuição e transmissão que a Secretaria demandou às concessionárias para reforço do suprimento de energia no estado, compostas por novas subestações e linhas de transmissão, e também por ampliações deste tipo instalações. Apresentou índices de melhoria na qualidade de fornecimento de energia elétrica, provocadas principalmente por intervenções da Secretaria de Energia na cobrança por investimentos e falou sobre as mudanças instituídas na gestão de crises que opera nos dias críticos no estado. E de modo genérico citou as ações da Secretaria no atendimento de reclamações, no apressamento de obras necessárias à atividade, elaboração de planos das concessionárias e da participação em audiências públicas da ANEEL. Ricardo Guedes discorreu sobre eficientização no consumo de energia elétrica, seus conceitos e legislação no estado, ações de difusão do conhecimento sobre o assunto, metas de investimentos das concessionarias em equipamentos do Estado, situação atual e projeções para eficientização. Falou sobre a gestão de contas de energia no Estado, com metas de desperdício zero. E apresentou as ações juntos às prefeituras do estado para colaboração no processo de transferência de ativos da iluminação pública, determinada pela ANEEL para ocorrer ainda neste mês. Reinaldo Almança mencionou os materiais de divulgação de informações de mercado produzidos pela equipe técnica da Secretaria de Energia, com ênfase nos cadernos Balanço Energético do Estado de São Paulo, Anuário Energético por Município do Estado, Boletim Informativo, além das informações técnicas publicadas regularmente no site da Secretaria de Energia.

Para mais informações acesse o link no nome do palestrante.

O Secretário Adjunto Paulo Ricardo Castro da Cunha, considera fundamental que a secretaria continue a desempenhar um papel de analista das coisas da energia, ou seja, a se posicionar sempre sobre os assuntos da pasta. Disse que o leilão regional de energia em São Paulo não ocorrerá  ainda neste ano, mas que será desenvolvido   de tal maneira em que negócios se realizem. Fez coro com o Chefe de Gabinete Mario Sergio de Almeida em elogios e agradecimentos à toda equipe da Secretaria de Energia.