12/01/2015

Eletropaulo não acompanha situação de chuvas, diz secretário

São Paulo – O novo secretário de Energia do Estado de São Paulo, João Carlos de Souza Meirelles, acusou a AES Eletropaulo de não ter adequado seu serviço de atendimento à realidade de fortes chuvas registradas no estado desde o final do ano passado. Segundo ele, a distribuidora de energia, responsável pelo atendimento de 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital, reduziu a equipe nos últimos quatro anos.

A Secretaria de Energia de São Paulo esteve reunida nesta sexta-feira, 9, com representantes da Eletropaulo e da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). “A empresa possui um número de equipes visivelmente inadequado. O sistema de cadastro de clientes também não está perfeito e o sistema de call center também não está eletronicamente acionando”, afirmou Meirelles em coletiva de imprensa convocada pela secretaria.

O secretário se disse “desconfortável” com a atual qualidade de serviço prestado pela Eletropaulo à população de São Paulo. A Eletropaulo prometeu melhorar o cadastro de clientes com necessidades específicas, como hospitais. O sistema de call center também deve ter seu atendimento aperfeiçoado e o número de equipes deve ser ampliado. “Estamos vivendo uma situação muito grave de tempo em São Paulo. Mas temos que estar preparados para esse tipo de evento. Todo ano ocorre (o problema das chuvas), com maior ou menor intensidade. Neste ano está mais grave, mas a gravidade não corresponde ao aumento de providências por parte da Eletropaulo”, disse Meirelles.

O tempo de atendimento aos clientes com problemas de fornecimento deve ser reduzido. Em função do descontentamento do governo de São Paulo, ficou decidido que a Arsesp fará uma “inspeção profunda” de todas as atividades da Eletropaulo durante os próximos 15 dias. Antes disso, dentro de dez dias, a distribuidora terá que apresentar um relatório sobre as providências tomadas após a reunião de hoje.

O resultado desse trabalho de auditoria da Arsesp e os dados enviados pela Eletropaulo podem ser utilizados para a coleta de informações a serem utilizadas para a adoção de providências judiciais e extrajudiciais contra a Eletropaulo.