30/04/2015

Governo de São Paulo promove restauração ecológica do Rio Jaguari

Nesta quinta-feira, 30, em evento que contou com a presença do Governador Geraldo Ackmin, iniciou-se a restauração de 371 hectares de matas ciliares na bacia hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, que atenderá os municípios de Jacareí, Igaratá, São Jose dos Campos e Santa Isabel.

Com investimentos de  R$ 5.250 milhões, bancados integralmente pela CESP – Companhia Energética de São Paulo, serão plantadas 618.983 mudas de 80 espécies nativas da Mata Atlântica, como Capixingui, Mutambo, Pau-Viola, Papagaieira, Paineira, Ingá, Jatobá, Ipê, Araçá, Copaíba, entre outras, em 10 áreas localizadas no reservatório da Usina Hidrelétrica Jaguari.

Além das mudas da CESP, essa etapa do Programa Nascentes contará também com 400 mudas cedidas pela Secretaria de Administração Penitenciária. As mudas foram produzidas por reeducandos que participam do Programa Regional de Plantio de Mudas Nativas e Recuperação de Mananciais, desenvolvido pela Secretaria, que tem como objetivo promover a ressocialização de sentenciados por meio da produção de mudas, do plantio e da restauração de áreas degradadas, principalmente nas regiões dos presídios.

A ação faz parte do Programa Nascentes, do Governo do Estado de São Paulo, lançado em Piracaia no dia 20 de março passado, cujo objetivo será manter e recuperar matas ciliares, com a meta recuperar cerca de 20 mil hectares de matas e proteger seis mil quilômetros de cursos d’água com investimentos públicos e privados.

Inicialmente, durante uma primeira fase, as ações abrangem as bacias hidrográficas do Alto Tietê, Paraíba do Sul e Piracicaba/Capivari/Jundiaí, regiões que concentram mais de 30 milhões de habitantes. Nesta etapa, o objetivo é recuperar 4.464 hectares de matas ciliares utilizando 6,3 milhões de mudas de espécies nativas.

Para o Governador Geraldo Alckmin a iniciativa é importantíssima: “O Programa Nascentes é ambicioso. É o maior programa brasileiro de recuperação de matas ciliares. São 20 mil hectares de reflorestamento de matas nativas, 6 mil quilômetros de rios, córregos, represas beneficiados. São 690 mil árvores nativas que serão plantadas para recuperação de nossos mananciais’, disse Alckmin.

O secretario de Energia João Carlos Meirelles ressaltou a abrangência do programa e citou seus resultados: “Projeto extremamente importante, que recupera as matas ciliares, não só nos reservatórios, mas nos remanescentes de áreas desapropriadas. Em muito pouco tempo os rios poluídos do estado estarão despoluídos ou com muito pouca poluição”, afirmou Meirelles.