11/08/2015

A força da energia eólica no Brasil em 10 números

Ventos promissores

Os ventos estão favoráveis para a geração de energia eólica no Brasil. Neste mês, a fonte renovável atingiu a marca de 7 gigawatts de capacidade instalada, passando a ter 5% de participação na matriz elétrica brasileira.

Os dados fazem parte do último boletim divulgado pela Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), e demonstram o crescimento virtuoso dessa indústria no país.

Segundo as perspectivas do setor, a fonte eólica deve atingir cerca de 27 GW de potência instalada em 2023. Para se ter uma ideia de como o momento é propício, projetos de energia eólica são maioria para o Leilão de Energia Elétrica A-3 (com entrega a partir de 2018), que ocorre dia 21.

Ao todo, 338 projetos eólicos concorrerão no evento, de um total de 371 habilitados pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Veja a seguir 10 números que mostram a força dessa fonte por aqui:

O Nordeste concentra o maior polo de energia eólica do país

7 gigawatts (GW) é a capacidade eólica instalada do Brasil

5% – é a participação da fonte eólica na matriz elétrica brasileira

281- é o número de parques eólicos distribuídos por 11 estados

12 milhões – é o número de residências abastecidas mensalmente

100 mil – é o número de empregos gerados pelo setor

23 GW – é a potencia instalada que o Brasil deve atingir até 2023, segundo as perspectivas do governo brasileiro

27 GW – as previsões do setor indicam um crescimento ainda maior até 2023

12 milhões de toneladas de co2 é a emissão evitada, por ano, com o uso da fonte eólica

10,7 – é a capacidade de geração dos projetos do setor que estão em construção

338 – é o número de projetos eólicos habilitados (de um total de 371) para o Leilão de Energia Elétrica A-3 (com entrega a partir de 2018) marcado para o dia 21/07