13/08/2015

Secretário de Energia debate em Brasília o projeto Rota 4

Em audiência pública realizada na manhã desta quinta-feira, 13 de agosto, na Comissão de Minas e Energia, em Brasília, o secretário de Energia, João Carlos de Souza Meirelles, apresentou os principais projetos de gás natural no estado de São Paulo.

Meirelles destacou a necessidade de construção de uma nova rota de gás, denominada Rota 4, o projeto de GNL – Gás Natural Liquefeito na Baixada Santista, o swap de gás e a geração distribuída no Complexo Hospitalar das Clínicas.

“Existem projetos concretos para garantir o fornecimento de gás em São Paulo e o governador Geraldo Alckmin dará todo o apoio a novos projetos que contribuam para o desenvolvimento do estado”, disse Meirelles.

O projeto Rota 4, que seria uma nova linha de exploração de gás natural na Bacia de Santos, com saída por Cubatão, é um projeto da Comgás.  “É um projeto que permite a participação de outros interessados. Mas podemos realizar todo o investimento e utilizar a infraestrutura existente de transporte do gás para a região metropolitana de São Paulo”, afirmou o diretor de operações da Comgás, José Carlos Broisler Oliveira.

O presidente da Abrace (Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e Consumidores Livres), Paulo Pedrosa, apresentou a visão da entidade sobre o sistema de exploração, distribuição e venda de gás: “Nas prioridades da Abrace, o Rota 4 é um dos modelos inovadores. Não basta o acesso físico, o comprador tem que ter opções de compra do gás”, comentou Pedrosa.

Os deputados que participaram da audiência pública ressaltaram a importância dos projetos apresentados e a necessidade de construir uma interlocução cada vez maior com o setor privado que poderá aumentar a oferta de gás natural em todo o Brasil.

Participaram da audiência pública os deputados federais Mendes Thame, Vanderlei Macris, Lobe Neto, Samuel Moreira, João Paulo Papa, Bruno Covas, Edio Lopes, Keiko Otta, João Castelo, Fábio Garcia e Davidson Santos, além de  representantes de entidades ligadas ao tema. Também participou do debate o chefe de gabinete e relações institucionais da Secretaria de Energia de São Paulo, Marco Antônio Castello Branco.