27/10/2015

Aneel estuda incentivar troca de motores elétricos na indústria brasileira

Proposta, que será analisada nesta terça-feira, 27, prevê a concessão de bônus para compra de equipamentos mais eficientes e descarte dos antigos

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica avalia nesta terça-feira, 27 de outubro, a abertura da uma chamada pública para projetos de eficiência energética, intitulada “Incentivo à substituição de motores elétricos: promovendo a eficiência energética no segmento de força motriz”. O objetivo é reduzir o consumo de eletricidade por meio de uma política de concessão de bônus que estimule a substituição de motores antigos por equipamentos modernos e eficientes.

Pesquisas de mercado identificaram que é cada vez mais comum no setor industrial o recondicionamento de motores elétricos. Com uma média de vida útil superior a 15 anos, sabe-se que uma expressiva parte dos motores em utilização no parque industrial brasileiro é de fabricação anterior a dezembro de 2009, informa a agência. “Desta forma, um grande número de equipamentos ainda em atividade não atende aos níveis mínimos de eficiência definidos pelas regulamentações”.

Com a idade avançada dos equipamentos, há uma perda natural de eficiência no decorrer do tempo. As pesquisas constataram que diversos estabelecimentos do setor industrial adquirem produtos recondicionados por conta do preço atrativamente mais baixo, ou ainda solicitam o recondicionamento de seus motores antigos com empresas especializadas. Segundo a Aneel, a indústria brasileira consome 43,7% de toda a energia produzida. Os motores em operação usam 68% desse volume. Dessa forma, constata-se que aproximadamente 30% de toda a energia elétrica produzida no país é consumida por motores elétricos.

Diante desse quadro, a Aneel identificou uma oportunidade: incentivar a substituição dos motores visando o uso mais eficiente da energia elétrica por parte do segmento industrial brasileiro. A substituição será financiada por recursos do Programa de Eficiência Energética (PEE). De acordo com a agência reguladora, o PEE representa a maior fonte de recursos disponível para eficiência energética no país, cerca de R$ 450 milhões por ano, além de ter grande capilaridade, pois é executado por 101 distribuidoras de energia elétrica em todo território nacional. A previsão da Aneel é que a chamada de “Incentivo à substituição de motores elétricos” tenha duração de 12 meses até a conclusão dos projetos.

“A publicação da Chamada de Projeto de Eficiência Prioritário 002/2015 vem ao encontro dos objetivos do PEE, pois promove a eficiência energética na indústpa nacional, estimulando a demanda por equipamentos energeticamente eficientes”, escreve a Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética da Aneel, em nota técnica à qual a Agência CanalEnergia teve acesso.