17/11/2015

Delegação da Baviera visita a Secretaria em busca de soluções em energias renováveis

O secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, recebeu nesta terça-feira, 17 de novembro, a Comissão para Assuntos Federais e da Europa e Relações Regionais da Assembleia Legislativa do Estado da Baviera. O encontro faz parte da programação da delegação estrangeira, que veio ao Brasil para conhecer o sistema energético brasileiro, neste momento em que a Alemanha vem ampliando o uso de energias de fontes renováveis em substituição ao uso de energia nuclear.

“São Paulo trabalha intensamente para ampliar a geração de energias renováveis, questão tão importante também para a Baviera”, disse Meirelles ao comemorar a visita e lembrar que há mais de dez anos integrava uma comitiva liderada pelo governador Geraldo Alckmin àquele Estado, justamente para pesquisar tecnologias desse tipo de energia. “É oportuna esta sólida aliança da Bavária com São Paulo, nessa transição para energias de fontes limpas e renováveis, pois os dois Estados possuem similaridades”, completou.

Meirelles informou que o Estado de São Paulo é o maior produtor de etanol de cana-de-açúcar e que o abastecimento de veículos, no mês de setembro deste ano, foi de 53% com etanol e 47% com gasolina. À gasolina brasileira são adicionados 25% de etanol e quase a totalidade dos veículos de passeio fabricados no país utilizam os dois combustíveis. O secretário disse ainda que até 2040 o Estado pretende substituir parte das energias de fontes não renováveis por renováveis, e, para isso, terá que introduzir o gás natural como insumo de transição na base da matriz. Além disso, citou os esforços da Secretaria para viabilizar a produção de renováveis e a geração distribuída.

São Paulo também é pioneiro em utilizar o bagaço e a palha da cana-de-açúcar na produção de energia elétrica, cuja produção é a maior do país.

Para Franz Rieger, deputado estadual e presidente da Comissão, “a política energética é muito importante e pudemos presenciar que todo o abastecimento elétrico no Brasil é firme. Como desistimos da energia nuclear, precisamos aprender isso com vocês”. Ele também afirmou que, diferentemente dos seus vizinhos europeus, a Alemanha vai desligar todas as usinas nucleares, e que hoje financiam investimentos em outras formas alternativas de geração de energia.

Alexander Konig, deputado estadual alemão, questionou se a evolução da produção de energia fotovoltaica não é uma questão de competitividade, com preços diferenciados. Meirelles falou sobre a realização de leilões específicos por fontes, com preços também específicos. Além disso, a microgeração fotovoltaica já é uma realidade após a introdução de mecanismos específicos de comercialização deste tipo de energia.

Também participaram da reunião, o chefe de gabinete da Secretaria de Energia e Mineração, subsecretários e outros parlamentares da Baviera.

Sobre a Baviera

O Estado Livre da Baviera é um dos dezesseis estados federais da Alemanha. Localizada no sudeste do país, a Baviera tem uma área de 70.553 km², sendo o maior estado alemão, e 12,5 milhões de habitantes, o que a torna a segunda região mais povoada. A sua capital e maior cidade é Munique, a terceira maior cidade da Alemanha.

Depois de ter sido uma região pobre com uma economia majoritariamente agrária, a Baviera é hoje um dos estados mais ricos da Alemanha e da Europa. A região de Munique tem importantes indústrias mecânicas, automobilísticas, no setor dos armamentos e de TI.

O turismo desempenha também um papel importante, sendo a Baviera a primeira região turística alemã. A Baviera tem três centrais nucleares.