26/11/2015

Meirelles participa das discussões da Frente Parlamentar que debate os desafios do setor sucroenergético

A Frente Parlamentar em Defesa do Setor Sucroenergético foi relançada nesta quinta-feira, 26 de novembro, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, e contou com a presença do secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, e do subsecretário de Energias Renováveis da pasta, Antonio Celso de Abreu Junior.

“Há uma preocupação positiva do governador Geraldo Alckmin com esse setor, por isso estamos aqui para apoiar e fortalecer a cadeia produtiva da cana-de-açúcar”, disse Meirelles.

A Frente Parlamentar tem como objetivo debater temas de interesse da agroindústria canavieira no âmbito paulista e lutar pela solução dos problemas enfrentados pelo setor no Estado.

Segundo levantamento da Frente, os produtores de cana-de-açúcar sofreram um grande impacto e operam, atualmente, com uma ociosidade de cerca de 50% da capacidade instalada, sem qualquer perspectiva de mudança do cenário no curto prazo.

“A Unica está pronta para contribuir com essa Frente. Nós temos que buscar soluções conjuntas”, disse a presidente da entidade, Elisabeth Farina.

“Temos hoje 67 empresas do setor que estão em recuperação judicial. Nos últimos dois anos, 80 empresas encerram suas atividades. Por isso, vemos nessa Frente e no Governo do Estado um apoio muito forte para que esse setor seja visto e incentivado”, informou o deputado estadual Welson Gasparini.

A arrecadação proveniente da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE) sobre combustíveis foi reduzida a zero no ano de 2012 e elevada a R$ 0,10 por litro de gasolina comercializado no início deste ano.  Esta contribuição já foi de R$ 0,28 por litro no ano de sua implementação, em 2002 e destinava 29% de sua arrecadação aos estados e municípios, mostra levantamento da Frente.

“As grandes mudanças devem acontecer no Congresso Nacional. Mas foi a Alesp que aprovou a redução de ICMS incentivando o setor, a proibição da queima da palha da cana e tantas outras. Por isso, a importância dessa Frente para o desenvolvimento da cadeia sucroenergética”, destacou o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim.

Meirelles destacou a importância da biomassa na produção de energia elétrica. “As energias do futuro nos próximos 25 anos serão as renováveis. E nós estamos trabalhando para viabiliza-las com energia na base. E essa energia na base é o gás natural, que será o insumo de transição para esse novo modelo”, disse.

“Nós temos que efetivamente buscar alternativas. Temos algumas leis na Assembleia, mas queremos o apoio do setor para discutir os projetos e colocar em votação o mais rápido possível”, afirmou o deputado Roberto Morais.

Sobre a FPDSS

A Frente Parlamentar em Defesa do Setor Sucroenergético, constituída em abril de 2015, objetiva levantar os problemas enfrentados pelo Setor Sucroenergético e lutar pela solução dos mesmos num esforço comum em prol de uma energia ecologicamente correta e 100% renovável.

Integram a frente os deputados estaduais:

  • WELSON GASPARINI  ( PSDB ) Coordenador
  • ROBERTO MORAIS  (PPS) Coordenador
  • WELSON GASPARINI  (PSDB) Membro Efetivo
  • CARLÃO PIGNATARI  (PSDB) Membro Efetivo
  • DAVI ZAIA  (PPS) Membro Efetivo
  • FERNANDO CURY  (PPS) Membro Efetivo
  • ITAMAR BORGES  (PMDB) Membro Efetivo
  • LÉO OLIVEIRA  (PMDB) Membro Efetivo
  • ROBERTO MASSAFERA  (PSDB) Membro Efetivo

 

  • ANDRÉ DO PRADO  (PR) Membro Apoiador
  • ANTONIO SALIM CURIATI  (PP) Membro Apoiador
  • BARROS MUNHOZ  (PSDB) Membro Apoiador
  • ED THOMAS  (PSB) Membro Apoiador
  • EDMIR CHEDID  (DEM) Membro Apoiador
  • EDSON GIRIBONI  (PV) Membro Apoiador
  • ESTEVAM GALVÃO  (DEM) Membro Apoiador
  • HÉLIO NISHIMOTO  (PSDB) Membro Apoiador
  • JORGE CARUSO  (PMDB) Membro Apoiador
  • LECI BRANDÃO  (PC do B) Membro Apoiador
  • LUIZ CARLOS GONDIM  (SD) Membro Apoiador
  • MARIA LÚCIA AMARY  (PSDB) Membro Apoiador
  • ORLANDO MORANDO  (PSDB) Membro Apoiador
  • ROBERTO ENGLER  (PSDB) Membro Apoiador
  • RICARDO MADALENA  (PR) Membro Apoiador

Sobre o setor sucroenergético

O Setor Sucroenergético do Estado de São Paulo, na última safra (2014/2015), processou aproximadamente 340 milhões de toneladas de cana-de-açúcar cultivadas em mais de 450 municípios paulistas – 53% de toda a produção brasileira. Na referida safra, as cerca de 150 indústrias do Estado produziram 13,8 bilhões de litros de etanol e 22 milhões de toneladas de açúcar. Um quarto desta produção foi originado de cana cultivada por 13 mil produtores rurais independentes.

A atividade canavieira é a segunda mais extensa cultura agrícola no Estado e gera mais de 350 mil empregos formais diretos. E a indústria de equipamentos deste setor está concentrada em território Bandeirante, nas regiões de Sertãozinho, Piracicaba e Jaboticabal.