11/12/2015

Unica amplia selo verde de bioeletricidade para associados da Abraceel

Selo será ampliado para consumidores que comprarem bioenergia no mercado livre

No próximo dia 17 de dezembro, a União da Indústria de Cana de Açúcar e a Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia celebram a assinatura de acordo de Cooperação, que vai ampliar a concessão do selo verde, permitindo a participação dos consumidores que adquirirem bioeletricidade das mais de 60 comercializadoras associadas à Abraceel, no Programa de Certificação da Bioeletricidade.

O Programa de Certificação é a primeira iniciativa deste tipo no Brasil com foco específico na bioeletricidade sucroenergética, e foi desenvolvido pela Unica em parceria com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. De acordo com o programa, a Unica emite certificados para usinas produtoras de bioeletricidade sucroenergética e consumidores que adquirem essa energia no Ambiente de Contratação Livre, considerando as diretrizes da iniciativa.

O gerente em Bioeletricidade da entidade, Zilmar José de Souza, explica que a entrega do Selo de Energia Verde aos consumidores deverá observar determinadas diretrizes. “A Unica condicionará o selo para a unidade consumidora à obrigação de que a comercializadora responsável pela venda desta energia seja associada à Abraceel e tenha adquirido esta energia diretamente de uma usina sucroenergética certificada pelo Programa em contratos registrados na CCEE, que devem obedecer aos requisitos de fornecimento de 0,5 MW med em contratos com duração mínima de seis meses”, comenta.

Para o executivo da Unica, a expectativa é que a inserção do segmento das comercializadoras no Programa possa elevar o número de participantes de consumidores livres na iniciativa. Segundo ele, já foram emitidos quase 50 Selos para produtoras de bioeletricidade a partir da biomassa da cana e cinco selos para consumidores livres que compram energia dessas usinas. Além das diretorias da Unica, Abraceel e CCEE, o evento contará na abertura com a participação de Antonio Celso de Abreu Junior, Subsecretário de Energias Renováveis do Estado de São Paulo.