05/01/2016

Ministério assina contratos com 29 usinas e arrecada R$ 11 bilhões

O governo federal inicia 2016 com o reforço de R$ 11 bilhões na arrecadação do mês de janeiro. Isso porque o Ministério de Minas e Energia assinará hoje os contratos de concessão das 29 hidrelétricas que foram vendidas no leilão de novembro do ano passado.

A licitação inaugurou a cobrança do bônus de outorga no setor elétrico. Para assinar os contratos, as empresas deveriam ter depositado à vista – até ontem – a parcela de 65% da outorga. A venda das 29 usinas prevê a arrecadação total de R$ 17 bilhões neste ano.

A principal vencedora do leilão, a chinesa Three Gorges, já confirmou presença na cerimônia de assinatura dos contratos. Sozinho o grupo desembolsará R$ 13,8 bilhões pelas outorgas das hidrelétricas Jupiá e Ilha Solteira, que pertenciam à Cesp.

Também serão assinados os contratos de usinas menores adquiridas pelas empresas Celg, Copel, Enel Green Power Brasil, Celesc e Cemig. Até o fim do ano, as companhias nacionais ainda negociavam os contratos de crédito com um “pool” de bancos nacionais para pagar o bônus de outorga.

A Cemig negociou com Banco do Brasil, Bradesco e Caixa o financiamento de R$ 2,2 bilhões da outorga de 18 usinas. Já a Copel vinha mantendo tratativas com Itaú, Banco Votorantim e Banco do Brasil para cobrir bônus de R$ 575 milhões da usina Parigot de Souza.