05/01/2016

Reservatórios do SE/CO terminam 2015 em recuperação

Níveis no submercado cresceram cerca de dez pontos percentuais na comparação com 2014. Nordeste continua com situação difícil e Sul mostra crescimento expressivo

O ano de 2015 terminou com os níveis dos reservatórios do submercado Sudeste/Centro-Oeste em 29,8%. A região é a mais importante para o sistema, já que concentra as principais usinas e o maior consumo de energia. O volume final do ano é bem superior aos 19,33% de dezembro de 2014, porém muito abaixo dos 43,2% registrados ao fim de 2013. Em novembro de 2015, o nível era de 27,48%. Nos últimos cinco anos, o índice atual conseguiu superar o de 2012, de 28,8%. Em 2011, ele ficou em 60,59%. A energia armazenada na região registrou 60.484 MW mês e Energia Natural Afluente chegou a 49.713 MW med, o mesmo que 79,8% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. A usina de Furnas, que enfrentou níveis reduzidos durante grande parte do ano, termina 2015 com volume de 30,48% e a de Nova Ponte, com 16,91%.

Em situação crítica, o Nordeste encerrou 2015 com níveis que ultrapassaram a barreira do alarmante. Não bastasse ser o pior resultado da série histórica, os 5,2% registrados já assustam por si só. Ainda assim, a região se recuperou em relação a novembro de 2015, que terminou com nível de 4,73%. A segunda pior hidrologia da série histórica é a de 2014, com 17,61%, que se mostra bem acima da marca mais recente. Em 2011, os reservatórios obtiveram o melhor desempenho, quando terminaram o ano com 57,27% de volume armazenado. A energia armazenada ficou em 2.668 MW mês e a ENA marcou 3.499 MW med, o equivalente a 28% da LT. A hidrelétrica de Sobradinho, cuja interrupção da geração chegou a ser planejada pela Chesf para dezembro, teve uma sobrevida e encerrou o ano operando com 2,19% da sua capacidade.

Ao contrário das demais, a região Sul apresentou expressivo crescimento nos níveis, devido às fortes chuvas que ocorreram no submercado nos últimos meses de 2015. Ela terminou o ano com volume de 98,4%, o melhor dos últimos anos. O valor ficou bem acima do verificado em dezembro de 2014, de 55,73% e o de 2013, de 57,7%. Em novembro de 2015, o volume era de 96,7%. A energia armazenada na região n ano foi de 19.630 MW mês e a ENA, de 22.616 MW med, que corresponde a 171% da MLT. A usina de Passo Real terminou o ano com volume armazenado de 94,25%.

No Norte, o índice de 15,40% no fim de 2015 mostra que em um ano os níveis caíram pela metade. Em 2014 eles eram de 32,95%. Na variação mensal, houve queda, já que os números eram de 18,84%. O ano de 2011 também foi o melhor dos últimos anos para a região, com volume de 52,71%. A região terminou o ano com energia armazenada de 2.321 MW mês e com ENA de 1.685 MW med, o mesmo que 29% da MLT. A usina de Tucuruí, maior aproveitamento do Norte, encerrou o último ano operando com 15,46% da sua capacidade.