02/02/2016

Itaipu bate recorde de geração em janeiro

Produção foi maior até mesmo que a registrada no idêntico período de 2013, ano em que a usina estabeleceu sua maior marca anual

A Itaipu teve em 2016 o melhor janeiro de todos os tempos. A usina produziu no mês passado quase 8,5 milhões de megawatts. A quantidade de energia gerada pela binacional nos 31 primeiros dias do ano foi maior até mesmo em relação ao idêntico período de 2013, quando a empresa bateu, pela segunda vez consecutiva, o recorde mundial de produção anual, com 98,6 milhões de MWh.

Com a demanda em alta e as boas condições de geração, o indicativo é de um fevereiro também promissor. “A vantagem da energia hídrica, além de ser limpa e renovável, é que quanto mais Itaipu produz, mais ela contribui para o desligamento das térmicas e, por consequência, para o impacto positivo da tarifa”, diz o diretor técnico executivo da Itaipu, Airton Dipp.

Além da boa produção mensal, a Itaipu também registrou no mês passado gerações diárias bem acima do normal, com uma contribuição para o sistema elétrico interligado do Brasil e do Paraguai de até 320 mil MWh. Com o fenômeno El Niño atuando de forma intensiva no Brasil, a expectativa hídrica é boa para toda a região Sul do País.

Para 2016, a meta é produzir acima dos 90 milhões de MWh, o que não acontece há dois anos. Mesmo gerando abaixo desse patamar, em 2015 a usina voltou a liderar a produção anual de energia, superando a usina chinesa de Três Gargantas.

Para garantir uma geração maior em 2016, a diretoria definiu um plano de ação que busca o aperfeiçoamento da eficiência operacional. “É um conjunto de ações que conta externamente com uma boa coordenação entre a Itaipu e seus parceiros na sua cadeia de suprimento, como a Ande (a estatal paraguaia), Furnas, Copel, Eletrobras e Operador Nacional do Sistema”, diz o superintendente de Operação, Celso Torino.

No ranking dos melhores janeiros da história, aparece em segundo lugar o de 2012, com 8.445.855 MWh. O terceiro melhor janeiro foi registrado em 2011, com 8.390.965 MWh. A quarta posição é de janeiro de 2014, com 8.305.336 MWh. Em quinto lugar ficou janeiro de 2006, com 8.249.708 MWh.