16/03/2016

MME publica o Boletim Mensal de Acompanhamento da Indústria do Gás Natural

O Ministério de Minas e Energia publicou a edição nº 107/janeiro de 2016, do Boletim Mensal de Acompanhamento da Indústria do Gás Natural.
A publicação apresenta o balanço do gás natural no Brasil, na Argentina, na Bolívia, no Chile e no Uruguai, além de dados nacionais – reservas, produção, destinação do gás, importações e oferta interna, consumo, preços, competitividade e infraestrutura de transporte -, entre outras informações.

Destaques do mês de Janeiro

* Demanda de gás natural: A demanda total apresentou queda de 2,3% em relação à do mês de dezembro de 2015. Apesar do crescimento de 4,5% no setor industrial, os demais setores apresentaram queda, com destaque para o setor de geração termelétrica, redução de 7,2% (39,52 milhões de m³/dia). (pags. 14 a 21)

* Produção nacional: Produção nacional registrou queda de 3,1% em relação a dezembro/2015, fechando o mês com 97,2 milhões de m³/dia. (pags. 5 a 7)

* Queima de gás natural: Redução de 3,4% na queima de gás natural. (pag. 8)

* Reinjeção: Reinjeção apresentou o maior valor do histórico, com 30,4 milhões de m³/dia. Os campos com maior volume reinjetado foram: Sapinhoá (Bacia de Santos), devido a restrições no escoamento da produção, e Piranema (Sergipe), devido ao aumento da produtividade do campo. (pgs. 2 e 9)

* Oferta nacional: Passou de 51,7 milhões de m³/dia em dezembro/2015 para 47,8 milhões de m³/dia em janeiro/2016, queda de 7,6%. (pags. 4 a 10)

* Importação: Com a redução da oferta nacional e a pequena variação na demanda total, a oferta importada aumentou em 7,3%. Destaque para regaseificação de GNL, que apresentou aumento de 18,5% em relação ao mês anterior.