24/03/2016

USP deverá ter curso de Engenharia de Complexidade em parceria com grupo de escolas de engenharia francesa

O secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, participou nesta quinta-feira, 24 de março, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), da apresentação do curso binacional de graduação em Engenharia de Complexidade, uma parceria com o Groupe das Écoles Centrales, que é composto por cinco escolas públicas de engenharia francesas.

“A proposta é formar um engenheiro globalizado, capaz de lidar com problemas complexos e de enfrentar desafios que ainda nem conhecemos”, disse o diretor da Escola Politécnica, Laerte Sznelwar. O novo curso será ministrado em três línguas – Português, Francês e Inglês, e está previsto para iniciar em março de 2018, na cidade de Santos, no litoral paulista. Além das matérias tradicionais da engenharia, o curso terá a realização de projetos e temas científicos como: recursos do mar, energia, serviços e cidades.

“O Brasil precisa preparar engenheiros para a complexidade do futuro e a USP faz essa contribuição para o país com uma parceria que está em seu DNA”, afirmou Meirelles.

O projeto visa criar um curso de formação de engenheiros com caráter generalista, aptos a trabalhar com assuntos complexos e ligados aos problemas da sociedade, como as cidades, transportes, entre outros. O diploma do formado em Engenharia de Complexidade será válido no Brasil e em toda a Europa.

Participaram da reunião pela USP o vice-reitor da Universidade de São Paulo, Vahan Agopyan,  Membro da Comissão de Relações Internacionais da Escola Politécnica e Coordenador do Convênio com o Groupe des Écoles Centrales, José Roberto Castilho Piqueira, além de docentes de outras áreas da Universidade.

Do grupo francês participaram Gérard Creuzet, diretor da Rede das Écoles Centrales Internacionais, Patrick Obertelli, responsável pela Cooperação com o Brasil da CentraleSupélec, Abdelmalek Zine, professor do Departamento de Matemática Aplicada da École Centrale de Lyon, Emilie Poirson, diretora-adjunta da Formação da École Centrale de Nantes e François-Xavier Alzuyeta, diretor da Célula de Suporte às Implantações Internacionais, representantes do Consulado Geral da França em São Paulo, da Câmara de Comércio França Brasil, da Câmara Regional de São Paulo, Petrobras, Codesp, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação de Santos e Crea.