06/04/2016

Energia de Belo Monte já está chegando aos consumidores

Usina atingirá capacidade máxima em 2019, com 11.233 MW de potência instalada

A energia elétrica da Usina Hidrelétrica Belo Monte já está chegando à casa de milhões de consumidores desde o último domingo (3/4), informou nesta terça-feira (5/4) a empresa Norte Energia, concessionária do empreendimento. A primeira turbina  a entrar em operação, na Casa de Força Principal (sítio Belo Monte)  iniciou a sincronização com o Sistema Interligado Nacional – SIN no domingo, com capacidade de gerar até 611,1 MW. Uma outra turbina menor, de 38,9 MW, foi sincronizada na Casa de Força Complementar (Sítio Pimental) na segunda-feira (4/4).

As duas unidades geradoras estão na fase pré-operação comercial, e a próxima etapa é receber a autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para começar a operação comercial. Nesta fase de testes, a energia já é remunerada pelo sistema elétrico, mas os contratos de venda firmados em 2010, data do leilão da usina, com 27 empresas distribuidoras de 17 Estados,  só começam a vigorar na fase de operação comercial, que deve ocorrer nos próximos dias.

Belo Monte é formada por duas casas de força, sendo a Principal dotada de 18 turbinas tipo Francis, com capacidade de 611,1 MW cada uma, totalizando 11 mil MW. Quando concluída, essa casa de força responderá por 97% da energia do empreendimento.

A Casa de Força Complementar terá seis turbinas do tipo bulbo, com 38,9 MW, e capacidade total de 233 MW. Ou seja, toda a energia que será gerada na casa de força Complementar corresponderá  a apenas 38% da capacidade de uma única turbina da casa de força principal. Quando se fala em atraso no fornecimento de energia da Usina de Belo Monte, a referência é apenas a essas seis turbinas, ou 3% da energia a ser gerada.