24/06/2016

CCEE: consumo e geração de energia ficam estáveis em junho

Desempenho de usinas hidráulicas (+14%) e eólicas (+41%) cresce no período; termelétricas registram queda de 35% na produção

Dados preliminares de medição coletados entre os dias 1º e 21 de junho apontam pequeno aumento de 0,2% na geração e no consumo de energia elétrica no país quando comparado com o mesmo período de 2015, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica.

A análise do desempenho da geração indica a entrega de 59.947 MW médios ao Sistema Interligado Nacional no período. A produção das usinas hidráulicas, incluindo as PCHs, cresceu 14% no período e a representatividade da fonte atingiu 74,9% sobre toda energia produzida no país, índice 9 pontos percentuais superior ao do ano passado. Também houve incremento de 41% na geração das usinas eólicas e retração na energia entregue pelas termelétricas (-35%), reflexo da queda na produção das usinas a óleo (-75,9%), bicombustível (-52,1%) e a gás (-51,3%).

O consumo de energia somou 57.822 MW médios com queda de 1,7% registrada no mercado cativo. Já no mercado livre houve aumento de 5,9% no consumo, impactado pela migração de empresas para este ambiente. Dentre os ramos da indústria avaliados pela CCEE, incluindo dados de autoprodutores, consumidores livres e especiais, os setores de comércio (26,6%), manufaturados diversos (21,6%) e alimentício (20,3%) registraram os maiores índices de aumento no consumo. Os segmentos com queda foram os de extração de minerais metálicos (-21,7%), transportes (-2,3%) e telecomunicações (-1,1%).

A CCEE estima que as usinas hidrelétricas integrantes do Mecanismo de Realocação de Energia gerem, até a quarta semana de junho, o equivalente a 92,9% de suas garantias físicas, ou 46.554 MW médios em energia elétrica. Para fins de repactuação do risco hidrológico, este percentual foi de 91,1%.