22/06/2016

Consumo de combustível volta a cair

A queda do consumo de combustíveis no país tem se intensificado este ano, em meio ao cenário de deterioração da economia brasileira, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Em maio, as vendas no mercado brasileiro caíram 2,2%, ante igual mês de 2015, e pelo terceiro mês seguido houve retração na comercialização, na comparação anual.

Ao todo, foram consumidos 11,194 bilhões de litros no mês passado, menor volume para maio desde 2012. Nos cinco primeiros meses de 2016, o mercado acumula queda de 4,4%, desempenho inferior ao recuo de 0,58% entre janeiro e maio de 2015, frente a igual período de 2014. Ainda para efeitos de comparação, o setor fechou 2015 com queda de 1,9%.

O mercado de óleo diesel, mais atrelado ao desempenho do PIB, caiu 2,96% em maio (para 4,49 bilhões de litros), enquanto, no ano, as vendas do derivado acumulam retração de 4,9%.

O consumo de gasolina C (misturada ao etanol anidro) segue como único destaque positivo do ano entre os produtos acompanhados pela ANP, com alta de 4,7% em maio (para 3,42 bilhões de litros) e de 2,5% no acumulado dos cinco primeiros meses de 2016.

Esse aumento, contudo, não tem sido suficiente para sustentar o crescimento do mercado Ciclo Otto (veículos que consomem gasolina e/ou etanol). Quando somada as vendas de gasolina e etanol, considerando a equivalência energética, o Ciclo Otto acumula queda de 1,07% no ano, puxada pela retração no mercado de etanol. Segundo os dados da ANP, as vendas do hidratado tiveram queda de 8% no mês passado. No ano, acumula retração de 13,6%.

Dentre os oito combustíveis pesquisados pela ANP, apenas a gasolina tem registrado crescimento este ano. Além do diesel e do etanol, acumulam queda em 2016 o óleo combustível (-30,6%); o querosene de aviação (-6,6%); a gasolina de aviação (-16,1%); e o querosene iluminante (-5,1%).