28/07/2016

Mercado de gás terá maior protagonismo do setor privado

Nesta quarta-feira, 27 de julho, o Secretário de Energia e Mineração de São Paulo, João Carlos Meirelles, participou do 17º Seminário sobre Gás Natural, realizado no Rio de Janeiro pelo Instituto Brasileiro de Petróleo – IBP.

Ele participou como palestrante do Painel: Política para o Desenvolvimento de Mercados para o Gás Natural no Brasil, junto com Marco Tavares – Sócio Diretor – Gas Energy, Michelle Hallack – Professora – UFF e Symone Araujo – Diretora do Departamento de Gás Natural – MME, cujo moderador foi Zevi Kann – Sócio-Diretor – Zenergas Consultoria em Energia e Regulação.

Na ocasião ele falou sobre estratégias que garantam a articulação entre os subsistemas de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica e entre estes e os sistemas de petróleo e gás e de fontes renováveis de energia; viabilidade da expansão de oferta de energia por meio de participação de termoelétricas a gás natural na base; das taxas elevadas de crescimento da participação do gás na matriz energética; de geração de energia próxima aos centros consumidores e do aumento dos níveis de segurança energética nacional.

Apresentou um quadro geral da área de distribuição do sistema elétrico brasileiro; da rede de gasodutos para distribuição de gás natural no Brasil; das possibilidades de ampliação de fornecimento de gás natural no país e o que o São Paulo está desenvolvendo nesta área; e apresentou a evolução da matriz energética brasileira que apresentou uma grande expansão do uso do gás natural e dos derivados da cana, em detrimento uso dos derivados do petróleo.

“O gás natural é um insumo que deve ser considerado para a segurança energética nacional, principalmente com a geração termelétrica nos grandes centros urbanos, com São Paulo a frente, como o centro de carga do país”, disse Meirelles.

Ao final, apresentou projetos específicos com caráter estratégico e interesse público, como a Termelétrica  a Gás Natural em parceria da Emae – Empresa Metropolitana de Águas e Energia, que tem localização adequada, tanto para o sistema elétrico quanto para a malha de gasodutos; e projetos com uso do gás na geração distribuída no Complexo do HC e Instituto Butantan.

Também participaram Marco Antônio Vaz Capute, Secretario de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Marcio Felix, Secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia, Jorge Camargo – Presidente – IBP, Melissa Cristina Pinto Pires Mathias, especialista em Regulação da Superintendência de Comercialização e Movimentação de Petróleo, seus Derivados e Gás Natural – ANP, Gelson Serva – Diretor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis – EPE, entre outros executivos e especialistas do setor.