11/07/2016

Operador Nacional do Sistema prevê redução das afluências em julho

Maiores quedas foram no Sul e no Norte. CMO médio caiu no Nordeste e no Norte e subiu nos demais submercados

As afluências para o mês de julho foram revistas para baixo na primeira revisão do Programa Mensal de Operação do mês. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico, as maiores reduções ocorreram no Sul, com queda da energia natural afluente de 73% da Média de Longo Prazo para 65% da MLT e no Norte, que passou de 53% para 51% da MLT. No Sudeste/Centro-Oeste e no Nordeste, as quedas foram menores, passando de 92% para 91% da MLT e de 31% para 30% da MLT, respectivamente. Para a semana que vai de 9 a 15 de julho, as ENAs foram estimadas em 91% da MLT para o SE/CO; 55% da MLT para o Sul; 31% da MLT para o Nordeste; e 53% da MLT para o Norte.

A expectativa do ONS é que os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste, os mais importantes do país, cheguem ao fim do mês com 50% da capacidade de armazenamento. Para o sul, o volume esperado é de 72,8% e no Nordeste e Norte, de 22,9% e 55,2%, respectivamente. O Custo Marginal de Operação teve redução no Nordeste e Norte, ficando em média em R$ 94,59/MWh, e elevação no Sudeste/Centro-Oeste e no Sul, sendo fixado em R$ 57,57/MWh para a próxima semana.

A carga média esperada para julho deverá ser de 63.607 MW médios, o que representa aumento de 1,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. Na comparação com junho deste ano, a expectativa é de queda de 0,5%.

Para checar a evolução do CMO e gerar gráficos com múltiplos parâmetros acesse o Monitor Energia disponível para assinantes do CanalEnergia Corporativo.