13/07/2016

São Paulo discute o uso de resíduos da construção e demolição em novas obras

Com o objetivo de fomentar as cadeias produtivas de base mineral do Estado a Subsecretaria de Mineração da Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo, realizou nesta terça feira, 12 de julho, uma reunião para discutir os desafios da utilização de Resíduos da Construção e Demolição – RCD em obras públicas e privadas em São Paulo.

No encontro foram apresentadas as características do setor produtivo de RCD no Estado de São Paulo e seus desafios para o aumento da competitividade. Também foram discutidas as normas técnicas de controle de qualidade e aplicação de RDC na construção civil e, principalmente, a importância do potencial relacionado à inovação tecnológica para a fabricação de pisos, lajotas e outros produtos pré-moldados decorrentes da utilização de RCD, com benefícios socioambientais e econômicos para as empresas do setor, construtoras, prefeituras e órgãos estaduais envolvidos em obras de infraestrutura.

O subsecretário de Mineração, José Jaime Sznelwar, explica que a iniciativa da Secretaria representa uma importante oportunidade para o fortalecimento do setor e para a diminuição de custos da construção, ao mesmo tempo em que fomenta a geração de emprego e renda no estado de São Paulo.

O grupo tem como objetivo estabelecer normas técnicas específicas para a utilização do agregado de RCD em obras públicas, solucionar questões tributárias que oneram o setor e estabelecer políticas públicas setoriais, estratégicas para o Governo do Estado de São Paulo.

Além da equipe técnica da Secretaria de Energia e Mineração, estiveram presentes representantes do DER/SP da Secretaria Estadual de Logística e Transportes, da Cetesb – Secretaria do Meio Ambiente, da ABRECON – Associação Brasileira de para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição, do SINDIPEDRAS – Sindicato das Indústrias de Pedra Britada do Estado de São Paulo, APEPAC – Associação Paulista das Empresas Produtoras de Agregados para Construção, do Comitê de Normas Técnicas para Agregados de RCD ligado à ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, professores e pesquisadores do Departamento de Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP além de empresários e consultores especialistas no assunto.

Acesse abaixo as apresentações técnicas realizadas no encontro.

Abrecon

USP

Politécnica