28/07/2016

Workshop debate os usos múltiplos do gás natural no Brasil

A Fiesp realizou nesta quinta-feira, 28 de julho, o workshop “usos múltiplos do gás natural”, que contou com a participação do secretário de Energia e Mineração, João Carlos de Souza Meirelles.

A utilização do gás como insumo de complementação às energias renováveis foi o tema da palestra do secretário. “As energias solar e eólica são intermitentes e precisamos de uma energia na base que garanta a segurança energética. Esse insumo, hoje, é o gás natural”, explica Meirelles.

Para dar segurança energética ao país, Meirelles sugere a construção de termelétricas a gás natural nos grandes centros consumidores. O secretário paulista defende também assuntos que estão em tramitação na Agência Nacional do Petróleo (ANP), principalmente a sessão de capacidade dos dutos da Petrobrás, o livre acesso aos dutos e a troca operacional de gás, conhecida como swap de gás.

A construção de uma nova rota de transporte do gás, conhecida como rota 4 também é defendida pelo secretário.

A inclusão de novas termelétricas a gás natural na base do sistema elétrico, já é pauta em São Paulo, que tem projeto para a construção de duas termelétricas a gás na sede da Empresa Metropolitana de Águas e Energia – Emae, na capital paulista.

A Emae assinou em março de 2016 memorando de entendimentos com as empresas AES Tietê e Siemens/Gasen para o desenvolvimento de projetos de construção, implantação e operação de usinas termoelétricas a gás natural. O futuro empreendimento terá até 1.500 MW de potência, investimento de R$ 6 bilhões e utilizará 6 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia.

A área de 120 mil metros quadrados da Emae é considerada estratégica em função de sua localização. Além de estar em um dos principais centros de carga do país, os terrenos estão próximos aos pontos de conexão com sistemas de transmissão elétrica em 88kV, 230kV e 345kV e ao gasoduto, facilitando a distribuição da energia na rede e o acesso do gás natural para geração.

A região também é estratégica devido à disponibilidade de fontes para captação de água (Canal Pinheiros e Reservatório Billings) para os sistemas de refrigeração, condensação, caldeira e serviços em geral e a presença de outra usina termelétrica, já em operação no local.

O workshop sobre os “usos múltiplos do gás natural” é promovido pelo diretor do Deinfra – Departamento de Infraestrutura da Fiesp, Ricardo Pinto.

O encontro de trabalho contou também com palestras do diretor de Planejamento e Suprimento da Comgás, Sergio Luiz da Silva, do presidente da Cogen, Newton Duarte, do gerente de Planejamento Estratégico e Competitividade da Abegas, Marcelo Mendonça, e do diretor de Relações Institucionais e Governamentais da Aspcer, Luis Fernando Quilici.