13/09/2016

AES Brasil lança chamada pública para aceleração de startups

Fonte: Canal Energia

Programa utilizará recursos de P&D da Aneel para promover inovação em cinco áreas com a meta de aplicar cerca de R$ 500 mil em dois projetos que serão escolhidos e implementados

A AES Brasil lançou nesta segunda-feira, 12 de setembro, uma chamada pública com o objetivo de atrair startups voltadas à inovação. A empresa utilizará os recursos que deve investir no programa de P&D da Aneel com uma estimativa de orçamento de R$ 500 mil para cada um dos dois projetos que serão selecionados para implementação ao final do processo de seleção, que começará com as inscrições na próxima quarta-feira, 14 de setembro. Nomeado como plataforma AES Brasil Inovação, receberá projetos para internet das coisas, energy storage, geração distribuída, eficiência energética e veículos elétricos.

A vice-presidente de desenvolvimento estratégico da AES Brasil, Teresa Vernaglia, comentou durante o lançamento da iniciativa que a empresa quer acompanhar o movimento de modernização que o sistema elétrico vem passando, não somente no país, mas no mundo todo. Nesse projeto a empresa quer aproveitar a oportunidade de aplicar recursos de P&D que são obrigatórios para promover a aceleração de startups que podem se enquadrar no programa da Aneel. O suporte financeiro, comentou, é cerca de 10 vezes mais elevado do que normalmente uma empresa com esse perfil consegue de recursos para o desenvolvimento e implantação da solução.

Os projetos a serem desenvolvidos deverão ser utilizados na geradora e na distribuidora do grupo, a AES Tietê Energia e a AES Eletropaulo. A exigência para os projetos selecionados é a participação na propriedade intelectual da solução a ser desenvolvida, bem como parcela da receita comercial do produto. O diretor de desenvolvimento de novas tecnologias da AES Brasil, Rodrigo D’Elia destacou que diferente do usual nesse mercado, a AES não exigirá participação societária nas empresas selecionadas para essa primeira rodada do programa de inovação.

A expectativa é de que essa chamada pública deva atrair cerca de 100 projetos ligados aos cinco segmentos que delimitam o escopo dessa iniciativa. O valor indicado pode variar e sofrer ajustes conforme a necessidade de cada projeto. Mas, na avaliação de Teresa esse montante está bem acima do que uma startup usualmente consegue para sua aceleração, que variam entre R$ 50 mil a R$ 80 mil.

A AES ainda não definiu se o programa terá uma segunda rodada para essa chamada púbica, cujo ciclo deverá se encerrar em julho de 2018. Até lá o cronograma oficial prevê que as inscrições serão aceitas até 23 de outubro. A empresa selecionará 20 projetos inicialmente, etapa que será encerrada em 25 de novembro, depois, até 2 de dezembro, serão escolhidos 8 projetos que passarão por uma série de workshops e palestras e entre essas ideias é que sairão os dois projetos a serem acelerados – entre março e julho de 2017 – e, a partir de então, implementados em um período de 12 meses.

Segundo D’Elia, a partir do sucesso dessa iniciativa a AES Brasil poderá desenvolver uma nova chamada com esse viés de inovação. O projeto conta com a parceira do Senai e da Liga Ventures. Pela regulação a AES tem a obrigatoriedade de realizar aportes de cerca de R$ 100 milhões, sendo metade desse montante em P&D da Aneel e a outra metade em eficiência energética.