15/09/2016

ESBR antecipa expansão de Jirau

Fonte: Valor Econômico

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve autorizar nos próximos dias o início de operação da 45ª turbina da hidrelétrica de Jirau, localizada no rio Madeira (RO). A máquina será a primeira unidade da etapa de expansão da usina a entrar em operação, com três meses de antecedência em relação ao cronograma original.

A Energia Sustentável do Brasil (ESBR), consórcio responsável pela construção e operação da usina, planeja colocar em operação ainda este ano as outras cinco turbinas da expansão da hidrelétrica. Com isso, Jirau atingirá a capacidade instalada plena, de 3.750 megawatts (MW) ainda em 2016.

As seis máquinas da expansão da usina, que totalizam 450 MW, agregarão 209,3 megawatts médios de energia firme (volume que pode ser comercializado) à hidrelétrica. A ESBR, porém, pode ter um volume adicional de energia para comercializar de 56,9 MW médios proveniente dessas seis máquinas. Isso ocorre, de acordo com entendimento da agência, se a última turbina de Jirau entrar em operação e a cota do reservatório da hidrelétrica de Santo Antônio, localizada após Jirau no mesmo rio, permanecer em 70,5 metros.

A Santo Antônio Energia (SAE), empresa responsável pela hidrelétrica de mesmo nome, havia solicitado à agência elétrica a elevação da cota do reservatório da usina, de 70,5 metros para 71,3 metros. Com a mudança, a usina teria um ganho de energia firme, também a partir de sua expansão, de 206,9 MW médios. O problema, contudo, é que, até o momento o Ibama não autorizou a elevação do nível do reservatório da usina. Se a cota do lago de Santo Antônio permanecer no patamar de 70,5 metros, a SAE terá um volume adicional de apenas 66,9 MW médios.

A ESBR pertence à Engie (antiga GDF-Suez, com 40%), Chesf (20%), Eletrosul (20%) e Mistui (20%).