10/10/2016

ONS revisa para baixo previsão de carga para outubro

Fonte: Canal Energia

Afluências melhoram no Norte e no Nordeste e pioram no Sul e Sudeste

O Operador Nacional do Sistema Elétrico apresentou nesta sexta-feira, 7 de outubro, a primeira revisão de carga (consumo + perdas) para o mês. A nova estimativa do ONS aponta para uma queda de -1,3% na carga em outubro, para 66.233 MW médios; contra uma previsão de crescimento de 0,7% (67.593 MW médios) apresentada na última sexta-feira, 30 de setembro.

Segundo o órgão, a redução da carga é reflexo do baixo consumo dos setores industrial e comercial. Além do fator econômico, a primeira semana de outubro apresentou temperatura “bastante moderada” na região Sudeste, principal centro de consumo de energia do país. “E a expectativa é de temperaturas ainda moderadas na segunda semana do mês”, destacou o ONS.

Em outubro, a nova estimativa aponta para uma carga de 38.968 MW médios no Sudeste, 2,7% menor em relação ao desempenho de outubro de 2015. O pequeno decréscimo da carga no subsistema Norte (-0,4%), para 5.648 MW médios, está associado, principalmente, ao baixo desempenho da indústria, com peso significativo dos consumidores livres conectados na rede básica, predominantes na região.

A taxa de crescimento no Nordeste, de 1,8%, para 10.750 MW médios, reflete o comportamento sazonal da carga deste subsistema no período. No Sul há previsão de crescimento de 0,6%, para 10.867 MW médios. Especificamente no Sul, explicou o NOS, a variação positiva da carga está, em parte, influenciada pelo baixo nível da mesma em outubro/2015.

Afluências – O ONS também revisou as estimativas de chuvas que devem chegar aos reservatórios das hidrelétricas em outubro. A expectativa de Energia Natural Afluente foi reduzida nos submercados Sudeste e Sul: de 77% e 56% da MLT para 76% e 42%, respectivamente. A expectativa de ENA aumentou nos subsistemas Nordeste e Norte, de 34% e 61% para 39% e 70% respectivamente.

“A previsão para as afluências médias mensais do mês de outubro indica a ocorrência de afluências abaixo da média histórica para todos os subsistemas. Cabe o destaque para os subsistemas Nordeste e Sul, que apresentam previsão de valores significativamente abaixo da média histórica”, destacou o ONS.

Na primeira revisão do Programa Mensal da Operação de outubro, o valor médio semanal do Custo Marginal de Operação (CMO) de todos os subsistemas do Sistema Interligado Nacional passou de R$ 198,86/MWh para R$ 203,91/MWh.

Armazenamento – Houve melhora na expectativa de armazenamento do reservatório Sudeste, que deve chegar ao final de outubro operando em 32,2%, contra uma previsão inicial de 31,9%. O ONS também estima uma pequena melhora no Nordeste, para 11,3% de 10,4%. O Sul deverá terminar o mês operando em 66,7% de capacidade, ante uma previsão de 69,5%. O Norte ficou praticamente estável em 25,5%.