09/12/2016

Canadian Solar inaugura fábrica de painéis solares no Brasil

Fonte: Canal Energia

Investimento foi de R$ 80 milhões na planta industrial da Flextronics, localizada em Sorocaba

alckmin_canadian

A Canadian Solar inaugurou nesta quinta-feira, 8 de dezembro a sua fábrica de módulos solares fotovoltaicos no Brasil seis meses após o anúncio oficial. A planta tem capacidade de produzir 350 MW. Inicialmente a produção se destinará a atender a demanda da própria companhia que fechou contratos para um projeto solar de 400 MW que contará com investimentos de R$ 2,3 bilhões no estado de Minas Gerais em parceria com a EDF.

O CEO da companhia, Shawn Qu, destacou que o Brasil possui potencial de se tornar um líder regional e global nesta fonte de geração. Por isso, continuou ele durante seu pronunciamento na solenidade de abertura da fábrica, a empresa tem a meta de expandir sua atuação no Brasil para incentivar a inovação e a redução de custos dos equipamentos. E que, para isso, o Brasil começa a empreender esforços no que classificou como ‘o tempo perfeito’ no campo da energia solar em grande escala.

“Brasil tem a sétima economia do mundo e possui uma boa perspectiva de alcançar uma posição entre os cinco maiores mercados para essa fonte e se tornar também um grande país produtor de equipamentos em termos mundiais nos próximos três a cinco anos”, discursou o executivo da Canadian Solar. Apesar dessa perspectiva de atender a demanda interna, Canadian não se restringirá apenas a seu projeto. A companhia sino-canadense comentou que tem recebido consultas de diversos empreendedores interessados nos painéis que serão produzidos no estado de São Paulo. Um dos pontos é a possibilidade de ser elegível ao Finame do BNDES.

O diretor de Novos Negócios da Apex-Brasil, André Favero, lembrou que a relação entre a agência de fomento a investimentos no país e a fabricante começou ainda em 2012. E que a perspectiva para os próximos anos é positiva. Ele lembrou que em um evento realizado em Nova Iorque para a promoção do setor de energia revelou um grande interesse de investidores no país, principalmente no que tange ao avanço de fontes renováveis, com destaque tanto para a eólica quanto para a solar fotovoltaica. “Acreditamos que esse é o pontapé inicial de um horizonte de investimentos que podem levar a uma capacidade com 140 GW de solar em nossa matriz no horizonte de 2040″, afirmou Favero.