09/12/2016

CCEE aponta queda de 3,2% no consumo de energia em dezembro

Fonte: Canal Energia

Nos seis primeiros dias do mês, o consumo no Sistema Interligado Nacional alcançou 58.768 MW médios

Dados preliminares de medição coletados entre os dias 1º e 6 de dezembro indicam queda 3,2% no consumo e de 3,3% na geração de energia elétrica no país, na comparação com o período de 3 a 8 de dezembro de 2015. A análise aponta que, nos seis primeiros dias de dezembro, o consumo de energia no Sistema Interligado Nacional alcançou 58.768 MW médios com queda de 5,3% no mercado cativo – impactado pelo movimento de clientes cativos para o mercado livre. Haveria crescimento de 0,1% caso essa migração não fosse considerada. Já no ACL, no qual consumidores compram energia diretamente dos fornecedores, foi registrado aumento de 3,5% no consumo que, excluindo o registro de novas cargas vindas do mercado cativo, apresentaria queda de 12,3%.

Os dados foram divuldados nesta quinta-feira, 8 de dezembro, pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). As informações constam na mais recente edição do boletim InfoMercado Semanal Dinâmico, que traz dados de geração e consumo de energia, além da posição contratual líquida atual dos consumidores livres e especiais.

Dentre os ramos da indústria monitorados pela CCEE, incluindo autoprodutores, comercializadores varejistas, consumidores livres e especiais, os maiores índices de consumo foram os registrados nos setores de comércio (84,3%), serviços (53,3%) e telecomunicações (44,7%), vinculados à migração dos consumidores para o mercado livre. Houve queda no consumo entre os setores de extração de minerais metálicos (-28,2%), químico (-11,2%), transportes (-10,8%) e metalurgia e produtos de metal (-8,7%). Expurgando os efeitos de migração, observa-se queda no consumo de todos os segmentos analisados no período.

Já a energia gerada somou 61.331 MW médios ao SIN com destaque para a produção eólica (56%) com a entrega de 3.681 MW médios. A geração hidráulica, incluindo as pequenas centrais hidrelétricas, alcançou 46.938 MW médios, aumento de 5,1% na comparação com o mesmo período do ano passado. A representatividade da fonte foi de 76,5% sobre toda energia gerada no país, índice 6 pontos percentuais superior ao registrado no ano passado. Os dados preliminares também indicam queda de 34,6% na produção das usinas térmicas, reflexo da menor produção das usinas nucleares (-67,7%), a óleo (-57,2%) e a gás (-35,9%).

O InfoMercado Semanal também apresenta estimativa de que as usinas hidrelétricas integrantes do Mecanismo de Realocação de Energia gerem, em dezembro, o equivalente a 96,3% de suas garantias físicas, ou 47.425 MW médios em energia elétrica. Para fins de repactuação do risco hidrológico, este percentual foi de 89,9%.