13/12/2016

Consumo de energia no ano fica estagnado

Fonte: O Globo

Bandeira tarifária permanecerá verde, sem cobrança extra, até o fim do verão, prevê ONS

A recessão levou o consumo de energia a ficar estagnado este ano no mesmo patamar registrado em 2015. Segundo o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata, com o excedente de energia provocado pela entrada de novos projetos de geração e transmissão e a queda do consumo, estima-se que não há risco de desabastecimento até 2021. Em 2015, o país já havia registrado queda de 1,8% no consumo na comparação com o ano anterior.

— O que está acontecendo é que a oferta hoje é confortavelmente superior à demanda, o que permite que se faça o abastecimento do sistema mesmo nas condições adversas da Região Nordeste, onde há vários anos a Bacia do São Francisco sofre um processo de estiagem muito forte — disse Barata.

Em 2016, entraram em operação projetos com capacidade de 9.130 megawatts (MW). Para o próximo ano, o setor elétrico prevê aumento no consumo de energia de 2,2% para um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,5%.

Com o volume excedente de energia, o ONS prevê que a bandeira tarifária continuará verde até o fim do verão, que começa no próximo dia 21. O sistema de bandeiras tarifárias entrou em vigor no país em janeiro de 2015. A bandeira verde significa que não há cobrança extra na tarifa e que as usinas hidrelétricas operam normalmente. Quando é preciso acionar as termelétricas, o consumidor passa a arcar com valor adicional na conta de luz.

A expectativa do ONS é chegar ao fim deste ano com os reservatórios das principais usinas no Sudeste em 36%; no Sul, em 69%; no Norte, em 13%; e no Nordeste, em 17%. Devido aos níveis baixos dos reservatórios das usinas do Nordeste, aumentará o fornecimento de energia da Região Sudeste para lá.