13/12/2016

MME e Itamaraty definem atuação conjunta sobre Biocombustíveis

Fonte: Ministério de Minas e Energia

Trabalho vai permitir troca de sinergias entre os ministérios

O Ministério de Minas e Energia (MME) e o Ministério das Relações Exteriores (MRE) estão trabalhando juntos na definição de políticas sobre o setor de biocombustíveis. Um exemplo dessa atuação está no contexto da Plataforma para o Biofuturo, ação liderada pelo Brasil em parceria com outros 20 países, lançada durante a 22ª Conferência Mundial Sobre o Clima (COP 22), em Marrakesh (Marrocos). O RenovaBio, iniciativa conduzida pelo MME, se insere nas ações da plataforma BioFuturo, sendo o braço do programa responsável por pensar o planejamento do setor dentro do país.

Na última quinta-feira (08/12), representantes do RenovaBio 2030 e da Plataforma para o Biofuturo estiveram reunidos na sede do Ministério de Minas e Energia. A reunião buscou aproximar e unir esforços em torno do planejamento do setor de biocombustíveis, harmonizado aos compromissos brasileiros assumidos no Acordo de Paris para reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

Os representantes analisaram a agenda positiva das duas iniciativas que focam no desenvolvimento energético sustentável no Brasil, associada à vocação e à liderança mundial brasileira nas de políticas de baixo carbono para o setor de transportes. A sinergia dos dois programas levou a uma parceria entre o MME e o MRE. Na prática, a Plataforma para o Biofuturo vai permitir que as propostas do RenovaBio para o mercado interno tenham amplitude e sejam debatidas também no exterior. Ao mesmo tempo, o RenovaBio poderá beneficiar-se das experiências e aprendizado de outros países, por meio do diálogo internacional.

“Será uma união entre a política internacional com a política interna dos biocombustíveis”, explica Miguel Ivan Lacerda, diretor do departamento de Biocombustíveis do MME.

Nesta terça-feira (13/12), será lançado oficialmente o RenovaBio, em evento no MME com a presença do Ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, e representantes dos diversos segmentos do etanol e biodiesel.