02/12/2016

UE lança projeto ´revolucionário´ sobre energia limpa

Fonte: ANSA

A Comissão Europeia lançou nesta quarta-feira (30) um projeto “revolucionário” que tem como base o incentivo ao uso de energias “limpas” com investimentos de 177 milhões de euros por ano.

Segundo as mais de mil páginas do “Pacote de Inverno”, a ideia é criar mais de 900 mil postos de trabalho e dar um impulso à economia do bloco, com um aumento no Produto Interno Bruto de até 1%. As propostas redefinem o mercado elétrico, a forma de cobrança da energia, o papel dos consumidores e aumenta para 30% o objetivo de eficiência energética.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Maros Sefcovic, diz que o plano é “uma simplificação notável das obrigações para os Estados-membros”, já que vai unificar as informações sobre o monitoramento e a planificação das ações nacionais para o clima e a energia através de um modelo único definido por Bruxelas e as capitais europeias.

O pacote é um novo passo da UE para implantar o Acordo de Paris sobre o clima, que entrou em vigor no último dia 4, e para começar a cumprir o acordo assinado em Marrakech, durante a COP22, de monitorar o andamento das metas a partir de 2018.

Ainda conforme Sefcovic, o “rascunho” dos planos para o período entre os anos de 2021-2030 será apresentado em 2018 para ser implementado a partir do ano seguinte.

– Agricultura: O plano ainda prevê a limitação do uso de biocombustíveis de primeira geração, provenientes de culturas alimentares, e o incentivo para usar os de segunda geração, mais sustentáveis, produzidos a partir de lixo e de resíduos agrícolas.

“O objetivo é eliminar gradualmente o uso de biocombustível de primeira geração para aumentar os de segunda geração”, ressaltou Sefcovic.

Para a biomassa usada para a geração de eletricidade e de calor, serão implantados critérios de sustentabilidade, que incluem a gestão sustentável de florestas e o respeito à biodiversidade.