23/01/2017

Calendário anual de leilões visa atrair multinacionais para o pré-sal

Fonte: Valor Econômico

exploração_pre_sal

Em meio à previsão de aumento nos investimentos globais em óleo e gás, o governo pretende adotar um calendário de leilões anuais de áreas exploratórias, um pleito antigo das petroleiras. Este ano, a expectativa é voltar a atrair as grandes multinacionais com a oferta de várias áreas no pré-sal, após o fim da operação única da Petrobras no regime de partilha.

“A ideia é ter leilão ano a ano, mas não necessariamente um leilão de 200 blocos. A gente quer fazer uma licitação com áreas que façam algum sentido. Nossas áreas não são eternas, infinitas, mas temos que saber dosar [o ritmo de leilões] para manter a indústria ativa”, disse o secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, Márcio Félix.

O primeiro teste da atratividade do Brasil, este ano, será a licitação das áreas unitizáveis da União – aquelas áreas ainda não licitadas e que se conectam a descobertas cujos reservatórios extrapolam os limites da concessão. Além disso, o governo tem planos de antecipar para 2017 o leilão do pré-sal inicialmente previsto para 2018.

Na 14ª Rodada, prevista para o segundo semestre, a ideia é ofertar alguns blocos que margeiam o polígono do pré-sal. A grande novidade do leilão será um conjunto de dez blocos da Bacia de Campos, em águas ultraprofundas, nas proximidades do polígono do pré-sal. Para o geólogo Pedro Zalán, da ZAG Consultoria, essas áreas têm potencial para reservas abaixo da camada de sal, com perfil mais voltado para grandes petroleiras.

As companhias ainda aguardam os detalhes do edital da licitação. A expectativa é que as regras do conteúdo local saiam nas próximas semanas.

“A abertura de mercado no México foi em boa parte inspirada no Brasil, mas teve o mérito de se adaptar rapidamente para tornar as regras mais atrativas a investimentos depois da queda do preço do barril”, afirma o analista da Wood Mackenzie, Pablo Medina, para quem o Brasil precisa dar sinais regulatórios positivos e poderia se inspirar no México para não repetir o fracasso da 13ª Rodada.