16/01/2017

Carga de energia fica estável em dezembro, informa ONS

Fonte: Canal Energia

No acumulado dos últimos 12 meses, o SIN apresentou uma variação negativa de 0,1%

carga_energia

O Operador Nacional do Sistema (ONS) informou nesta sexta-feira, 13 de janeiro, que a carga de energia do Sistema Elétrico Nacional (SIN) ficou estável em dezembro de 2016 se comparada com o resultado de dezembro de 2015 (64.924 MW médios). No acumulado dos últimos 12 meses, o SIN apresentou uma variação negativa de 0,1% em relação ao mesmo período anterior. A carga é composta pela soma do consumo elétrico mais as perdas de energia do sistema.

Segundo o ONS, a carga de energia elétrica continua influenciada pelo baixo crescimento da indústria que, ainda sem sinais de reação, atingiu o menor nível em 20 anos. A persistência do desaquecimento no mercado de trabalho com consequente declínio do consumo das famílias também tem contribuído para esse resultado.

Apesar da conjuntura adversa, a ocorrência de temperaturas elevadas durante, principalmente, a segunda quinzena do mês de dezembro apresentou forte impacto sobre o comportamento da carga de energia. A incorporação de aparelhos de refrigeração associada à mudança de comportamento dos consumidores, que em função da recessão permaneceram mais em suas casas durante as festas de final de ano, contribuiu para o aumento da carga de refrigeração.

Submercados – Para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, os valores de carga de energia verificados em dezembro/16 apresentam decréscimo de 1,4% em relação aos valores verificados no mesmo mês do ano anterior. Essa variação é explicada, principalmente, pelo modesto desempenho da indústria cuja participação na carga do subsistema Sudeste/Centro-Oeste é de cerca de 35%.

Para o subsistema Sul, os valores de carga de energia verificados em dezembro/16 indicam variação positiva de 5,7%, em relação aos valores do mesmo mês do ano anterior. Com temperaturas elevadas e tempo seco, a carga desse subsistema apresentou elevada taxa de crescimento em relação ao mesmo período o ano anterior, justificada principalmente pelo aumento da carga de refrigeração e irrigação.

No subsistema Nordeste, os valores de carga de energia verificados em dezembro/16 indicam acréscimo de 0,7% em relação aos valores do mesmo mês do ano anterior. A predominância de dias com ocorrência de chuvas e muita nebulosidade durante o mês de dezembro/16, influenciou o comportamento da carga, que apresentou a menor taxa desde o mês de maio/16.

No subsistema Norte, o valor de carga de energia verificado em dezembro/16 indica uma variação negativa de 2,1% em relação ao valor do mesmo mês do ano anterior. A carga dos consumidores industriais eletrointensivos do subsistema Norte conectados à Rede Básica, que passou por expressiva contração ao longo dos últimos anos, mantém-se em patamar bastante reduzido desde meados do ano de 2014. A ocorrência de chuvas e muita nebulosidade, principalmente em Manaus, durante o mês de dezembro/16 também contribuiu para o resultado da carga.