24/01/2017

State Grid conclui aquisição do controle da CPFL Energia por R$ 14,19 bilhões

Fonte: Canal Energia

OPA será realizada para outros acionistas e fechamento do capital do grupo está sendo estudado, confirmou chinesa

cpfl_state_grid

A State Grid concluiu nesta segunda-feira, 23 de janeiro, a compra do bloco de controle da CPFL Energia por R$ 14,19 bilhões. A empresa chinesa passa a deter 54,64% do capital votante e total da companhia brasileira. A State Grid também comprou as ações detidas pela CPFL Energia na subsidiária CPFL Renováveis por R$ 3,17 bilhões. Em comunicado, a State Grid lembra que lançará em breve uma Oferta Pública de Ações para aquisição, nas mesmas condições, da participação dos minoritários nas duas empresas.

O gigante chinês também adiantou que está estudando o fechamento do capital das empresas. “Embora nenhuma decisão definitiva tenha sido tomada, a State Grid Brazil está atualmente analisando a possibilidade de promover a deslistagem da CPFL Energia da New York Stock Exchange e/ou o cancelamento de registro da categoria A da CPFL Energia e/ou da CPFL Renováveis como companhia aberta no Brasil (e, no que se refere à CPFL Energia, o cancelamento de seu registro como companhia aberta nos Estados Unidos) no prazo de um ano a contar da presente data”, afirma o comunicado assinado pelo CEO da State Grid Brazil Power Participações, Yang Qu, distribuído pela CPFL Energia.

A CPFL Energia tem ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além participar do Índice Dow Jones Sustainability Index Emerging Markets e do Morgan Stanley Capital International Global Sustainability Index (MSCI). Pelo 12º. ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa.

A State Grid comprou um total de 556.164.817 ações ordinárias da CPFL Energia detidas pelos controladores Camargo Corrêa e aos fundos de pensão Previ, Fundação Cesp, Sabesprev, Sistel e Petros. A chinesa pagou 25,21 por ação da companhia e, no caso da CPFL Renováveis, pagou R$ 12,20. As OPAs serão lançadas após o registro perante à Comissão de Valores Mobiliários. O valor a ser oferecido aos minoritários será o mesmo dos controladores, acrescido de juros à taxa Selic desde a data do fechamento do negócio até a data da liquidação financeira da OPA, a ser pago à vista e em moeda corrente nacional.

No comunicado, Yang Qu afirma que o objetivo da aquisição do grupo brasileiro “é a diversificação do portfólio de negócios da SGID [State Grid International Developmente Limited], e a utilização da sinergia existente entre a CPFL e seus ativos de transmissão para fortalecer a posição de liderança no setor elétrico brasileiro”. O antigo acordo de acionistas da CPFL Energia foi encerrado com a compra do grupo pela State Grid.

“Termos ao nosso lado um acionista do porte da State Grid nos traz a confiança de que a CPFL Energia continuará a sua trajetória de crescimento, reforçando a posição de liderança nos principais segmentos do setor elétrico brasileiro. Temos uma plataforma de negócios preparada para aproveitar as novas oportunidades do mercado, e o apoio da State Grid será fundamental”, afirmou o presidente da CPFL Energia, Andre Dorf, em nota à imprensa.