03/03/2017

Módulo fotovoltaico HIT da PanasonicTM adotado para o novo Prius PHV da Toyota

Fonte: Estado de SP

fotovoltaico prius panasonic

Além disso, foram adotadas as baterias automotivas de íons de lítio prismáticas da Panasonic para as baterias do propulsor, assim como no Prius PHV lançado em 2012. A Panasonic Corporation trabalhou no desenvolvimento de novas aplicações para células solares por meio do uso efetivo de tecnologias de alto desempenho e confiabilidade, e conhecimento que foi acumulado ao longo das etapas de desenvolvimento, fabricação e venda de módulos fotovoltaicos para uso residencial, público e industrial.

As células solares da Panasonic têm uma estrutura única que combina um substrato cristalino de silício com uma película de silício amorfa, e apresenta uma alta eficiência de conversão e excelentes características térmicas. Células solares automotivas convencionais podem gerar até várias dezenas de watts e têm sido usadas apenas para a carga auxiliar de baterias de 12 V e para fontes de energia para a ventilação de carros estacionados; no entanto, o uso dos recursos de células solares da Panasonic permite uma alta saída (aprox. 180 W) em uma área limitada do teto do carro, permitindo a carga das baterias de íons de lítio do propulsor, bem como das baterias de 12 V, resultando em uma possível ampliação da autonomia de um veículo elétrico e aumento da economia de combustível.

Além disso, a Panasonic desenvolveu tecnologias para laminar vidro curvo tridimensional para se adaptar ao elegante design da carroceria do novo Prius PHV, conseguindo instalar os módulos no teto sem prejudicar o design avançado. Eventualmente, isto contribuirá para a melhoria do desempenho ambiental do veículo.

A Panasonic se esforçará para expandir o uso do “Módulo fotovoltaico para automóveis HITTM” e contribuirá para com a criação de uma sociedade ambientalmente sustentável no campo automotivo, assim como nos campos residencial e industrial.

Uma alta saída permite carregar o propulsor e as baterias de 12 V Apesar de os módulos fotovoltaicos terem sido instalados como opcional no Prius HV anterior, suas aplicações limitaram-se a áreas como ventilação para o ar condicionado do veículo. Os módulos automotivos dedicados atualmente desenvolvidos alcançaram uma alta saída de aprox. 180 W, três vezes ou mais do que a saída tradicional, o que não apenas os torna facilmente uma fonte de energia para acessórios do veículo, mas também permite a carga da bateria do propulsor. A energia elétrica gerada a partir de células solares pode ser aplicada para carregar fontes de energia motriz, ampliando desta forma a distância de deslocamento por carga.

Módulos fotovoltaicos compatíveis com o processamento de curvas tridimensionais se adaptam ao elegante design da carroceria O novo Prius PHV tem um design de carroceria extremamente novo e complexo que o permite apresentar um estilo gracioso e uma sensação de quietude, com base no controle aerodinâmico e baixo consumo de combustível. Em particular, o design gradual da curva é aplicado ao teto em geral, criando uma estrutura complexa composta por curvas tridimensionais do para-brisas às colunas e ao redor do capô. A Panasonic desenvolveu uma tecnologia de laminação única que se conforma à este complexo teto curvo tridimensional. Esta tecnologia apresenta a união por compressão térmica das superfícies superior e inferior do módulo com material flexível e é revolucionária no que permite que o processo de fabricação possa lidar com curvas tridimensionais além das superfícies planas convencionais. O desenvolvimento desta tecnologia permite o uso prático de módulos automotivos.

Assim como no modelo 2012, são montadas baterias automotivas de íons de lítio prismáticas Assim como no Prius PHV, lançado em 2012, as baterias automotivas prismáticas de íons de lítio da Panasonic foram adotadas para as baterias do propulsor do novo Prius PHV. Essas baterias obtém um bom equilíbrio de elementos exigidos para baterias automotivas, inclusive alta capacidade, alta saída e altos níveis de segurança, e energia de carga regenerada e energia elétrica que foi gerada por células solares para contribuir para a ampliação da autonomia de um veículo elétrico e aumento da economia de combustível.

A geração de energia de alta eficiência torna-se possível mesmo sob altas temperaturas devido à excelentes características térmicas Módulos fotovoltaicos montados no teto do novo Prius PHV são HITTM, que são particularmente bem recebidos no mercado de sistemas de geração de energia solar residencial. Os maiores recursos incluem a habilidade de gerar muita energia de forma efetiva, mesmo quando a temperatura é alta no ambiente da instalação ou quando a área de instalação é limitada. Esses recursos são ideais para módulos fotovoltaicos automotivos e foram criados por células solares de heterojunção, que a Panasonic desenvolveu de forma independente. A superfície do substrato de silício é coberta por uma película de silício amorfa que permite a recuperação de partículas carregadas eletricamente que são geradas dentro de células solares sem omissão e eventualmente atingem uma alta saída. A saída nominal é o valor da saída de energia quando a temperatura do módulo é de 25 °C. Em princípio, a saída das células solares diminui quando a temperatura sobe. Em um dia ensolarado de verão, a temperatura externa, inclusive o teto do veículo, pode atingir 80 °C ou mais. Quando os módulos fotovoltaicos são montados em um veículo, a saída diminui tanto ou mais do que quando são montados em tetos residenciais. No entanto, qualquer redução da saída é minimizada porque o coeficiente térmico de saída das células solares de heterojunção da Panasonic é menor em comparação com as células solares em geral.

Essas células solares são equipadas com dois recursos ideais para células solares automotivas: alta saída e resistência a um ambiente quente (menor redução da saída). Sobre a Panasonic

A Panasonic Corporation é líder mundial no desenvolvimento de diversas tecnologias e soluções eletrônicas para os clientes nos setores de eletrônicos, habitação, automotivo, soluções corporativas e indústrias de dispositivos. Desde sua fundação em 1918, a empresa expandiu mundialmente e hoje opera 474 subsidiárias e 94 sociedades coligadas em todo o mundo, registrando vendas líquidas consolidadas de 7,553 trilhões de ienes no ano fiscal encerrado em 31 de março de 2016. Empenhada na busca de novos valores por meio da inovação entre todas as linhas divisionais, a empresa emprega suas tecnologias para criar uma vida melhor e um mundo melhor para seus clientes. Para saber mais sobre a Panasonic, acesse: http://www.panasonic.com/global.