12/04/2017

Govenador de São Paulo nomeia integrantes do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Ribeirão Preto

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

No total o conselho é composto por 35 membros que representam as suas áreas de ocupação funcional

Ribeirão Preto

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nomeou nesta quarta-feira, 12 de abril, os membros titulares e suplentes do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Ribeirão Preto.

Os representantes da Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo são Henrique de Sousa Ferraz, subsecretário de Energia Elétrica e Marcos Koritiake, técnico da Subsecretaria de Mineração.

Os integrantes do conselho representam as áreas de seu campo funcional, ligadas as Secretarias de Estado da Agricultura, Casa Civil, Transportes Metropolitanos, Habitação, Saneamento e Recursos Hídricos, Energia e Mineração, Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Desenvolvimento Social, Esporte, Lazer e Juventude, Educação, Segurança Pública, Cultura, Logística e Transportes, Fazenda, Meio Ambiente, Casa Militar e Turismo.

Sobre a RMRP
A Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP) foi institucionalizada em 2016 e reúne no total, 34 municípios. São eles Altinópolis, Barrinha, Batatais, Brodowski, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Cravinhos, Dumont, Guariba, Guatapará, Jaboticabal, Jardinópolis, Luís Antônio, Mococa, Monte Alto, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Pitangueiras, Pontal, Pradópolis, Ribeirão Preto, Sales Oliveira, Santa Cruz da Esperança, Santa Rita do Passa Quatro, Santa Rosa de Viterbo, Santo Antônio da Alegria, São Simão, Serra Azul, Serrana, Sertãozinho, Taiúva, Tambaú e Taquaral. Reúne 1,6 milhão de habitantes e produz 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB) paulista.

É a primeira fora dos limites da chamada Macrometrópole Paulista e tem localização estratégica em relação às RMs de São Paulo e de Campinas, por meio da Rodovia Anhanguera, e ao Porto de Santos, pela Imigrantes. O eixo viário na direção Norte garante acesso ao Distrito Federal e ao Triângulo Mineiro. Esse território é cortado também por uma linha ferroviária em concessão à América Latina Logística (ALL).