07/04/2017

IPT reforça fiscalização de gás canalizado em São Paulo

Fonte: Brasil Energia

Arsesp contrata instituição para verificar características e volume oferecido aos clientes

gasoduto fiscalização

Equipes especializadas do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) estão desde janeiro último visitando instalações e redes da Comgás, GasNatural Fenosa e Gás Brasiliano, para fiscalizar itens de qualidade do serviço de fornecimento de gás natural canalizado prestado pelas companhias que atuam em São Paulo. Esse trabalho de apoio foi contratado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) para verificar regularmente a concentração de odorant, (COG), características físico-químicas (CFQ), bem como a medição do volume de produto fornecido, focando, neste último caso, medidores e conversores de volume.

As três empresas que atuam em São Paulo operam um total 13.520 km de rede canalizada em 150 municípios, que somam 1,475 milhão de clientes, dos quais, mais de 90% na área da Comgás, a maior e mais antiga de todas.

Desenvolvido pela Companhia de Tecnologia de Informação do Estado de São Paulo (Prodesp), já está disponível para os sistemas Android e iOS um aplicativo para celular e tablets que permite registrar diretamente na Arsesp reclamações sobre qualidade de serviços públicos de energia elétrica, saneamento e gás canalizado. Além de permitir o envio de imagens e outros anexos, também por meio desse APP, o cidadão poderá acompanhar o andamento dos processos abertos junto à agência reguladora.

No setor de energia elétrica, a suspensão do serviço de teleatendimento da Aneel, que durou 45 dias, entre maio e junho do ano passado, prejudicou a comparação anual da quantidade de reclamações. Considerando apenas o ano de 2016, portanto, foram registradas 42.804 queixas, com destaque para as demandas sobre variação de consumo, com 6.838 ou 16% do total, e ressarcimento por danos elétricos, com 5.305, 12,3% da totalidade.