17/04/2017

Produção da Petrobras cresce 7% no 1º tri

Fonte: Reuters

produção petrobrás

A produção média de petróleo e gás natural da Petrobras cresceu cerca de 7 por cento no primeiro trimestre ante o mesmo período do ano passado, para 2,805 milhões de barris de óleo equivalente (boed), impulsionada principalmente pelos novos poços do pré-sal, de acordo com dados da estatal divulgados nesta quinta-feira.

A Petrobras informou ainda que a produção total da empresa em março aumentou mais de 7 por cento ante o mesmo período do ano passado, para 2,74 milhões de barris de óleo equivalente (petróleo e gás), sendo 2,61 milhões boed produzidos no Brasil e 130 mil boed no exterior.

Já a produção de petróleo no Brasil, que responde pela maior parte da extração da companhia, aumentou em março 9,5 por cento na comparação com o mesmo período do ano passado, para 2,12 milhões de barris por dia (bpd), com impacto da nova produção do pré-sal, principalmente.

Em relação a fevereiro, a produção no mês passado caiu 3 por cento, principalmente devido a paradas programadas de plataformas.

A produção de gás natural da petroleira no Brasil, por sua vez, excluído o volume liquefeito, foi de 77,7 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) em março, queda de 3 por cento ante fevereiro.

“Esse resultado se deve, principalmente, às paradas para manutenção do FPSO Cidade de Angra dos Reis, localizado no campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, e da P-37, no campo de Marlim, na Bacia de Campos”, disse a empresa em nota.

No exterior, a empresa produziu em março 66 mil barris de petróleo ao dia, alta de 4 por cento ante o mês anterior devido, principalmente, ao retorno à produção após parada dos campos de Lucius e Hadrian South, nos EUA, em fevereiro.

Já a produção da empresa de gás no exterior foi de 11 milhões de m³/d, alta de 31 por cento acima do volume produzido em fevereiro.

RESULTADOS DO PRÉ-SAL

A Petrobras informou ainda que a produção operada por ela no pré-sal, incluindo a sua parcela e se seus sócios, em março, somou 1,5 milhão de boed, queda de 2 por cento em relação ao mês anterior, devido à parada do FPSO Cidade de Angra dos Reis.

Na comparação com março de 2016, no entanto, a empresa frisou que houve um aumento de 36 por cento da produção devido, principalmente, à entrada em produção do FPSO Cidade de Saquarema, na área de Lula Central, e do FPSO Cidade de Caraguatatuba, no campo de Lapa, além do aumento da produção do FPSO Cidade de Maricá, na área de Lula Alto, nesse período.