19/04/2017

Transmissão: novas concessões demandarão R$ 38,8 bilhões de investimento até 2022, diz EPE

Fonte: Canal Energia

Documento com a atualização do conjunto de obras previsto no planejamento da expansão do setor foi divulgado

torre_transmissora_energia_com_col

O conjunto de projetos previstos no planejamento da expansão do setor de transmissão deverá demandar R$ 38,8 bilhões de investimentos até 2022, sendo R$ 25,9 bilhões em linhas de transmissão e R$ 12,9 bilhões em subestações. Os números foram divulgados pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e fazem parte do Programa de Expansão da Transmissão (PET).

O documento contempla todas as obras de expansão do Sistema Interligado Nacional (SIN) definidas em estudos de planejamento da EPE concluídos até janeiro de 2017, com vistas a garantir as condições de atendimento aos mercados e os intercâmbios entre as regiões, mas que ainda não foram licitadas ou autorizadas. Considerando as regiões Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste, há previsão de licitar 21.503 km de linhas e 54 subestações/pátios.

Em relação à versão anterior do PET (2016, 2º semestre), foram acrescidas três novas subestações e cerca de 500 km de linhas, com investimentos estimados em R$ 945 milhões. Contudo, houve a exclusão de 12 subestações e de 4.600 km de linhas, objeto de licitação nos leilões de transmissão realizados e autorizações, totalizando investimentos da ordem de R$ 8,5 bilhões.
A EPE explicou que optou por não incluir as obras que se encontram em processo de caducidade ou cujo processo foi finalizado recentemente (ex.: obras da Abengoa, Braxenergy e MGF), as quais possivelmente demandarão novo processo de outorga.Junto com o PET, também consta o plano de Expansão de Longo Prazo (PELP), Ciclo 2017 – 1º semestre. As informações estão agrupadas conforme o horizonte de planejamento: constam no capítulo do PET as obras até o ano 2022, enquanto o capítulo do PELP contempla as obras a partir do ano 2023. Clique aqui para ler a íntegra do documento.